PT não tem que fazer autocrítica”, diz Lula em evento do partido na Bahia

0

Em seu primeiro ato partidário desde que foi solto da carceragem da Polícia Federal (PF) na última sexta-feira (7), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o PT não precisa fazer nenhuma autocrítica e não nasceu para ser um partido coadjuvante. As declarações foram dadas nesta sexta-feira (14) durante a reunião da Executiva Nacional do PT em um hotel no centro de Salvador, Bahia.

— Vocês já viram alguém pedir para FHC (ex-presidente Fernando Henrique Cardoso) fazer autocrítica? (…) Quem quiser que o PT faça autocrítica, que faça a crítica você. Quem é oposição que critica, ela existe para isso (…) Na dúvida, a gente defende o nosso companheiro — disse o ex-presidente.

Após 580 dias preso na PF em Curitiba, Lula foi solto na semana passada, beneficiado por um novo entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) segundo o qual a prisão de condenados somente deve ocorrer após o fim de todos os recursos. O petista, porém, segue enquadrado na Lei da Ficha Limpa, impedido de disputar eleições.

Nesta quinta, Lula afirmou que o partido não deve abrir mão de seu protagonismo e que deve lançar candidatos em todas as cidades possíveis na eleição municipal de 2020 para defender o seu legado.

— Nosso partido tem que sair mais forte, mais disposto a brigar. Sabe quem polariza? Quem disputa o título. Um partido só cresce quando disputa — afirmou o ex-presidente.

Ele lembrou que o partido polarizou todas as eleições nacionais brasileiras desde 1989 e disse que vai continuar polarizando em 2022. 

— O PT não nasceu para ser um partido de apoio — defendeu.

Gaúcha ZH

Comentários

comentários