Gladson diz que não houve aumento nas queimadas e que decretou emergência para evitar polêmicas

O governaor conversou com a reportagem da Folha do Acre antes de participar da abertura de um seminário estudantil da FAAO

0

O governador Gladson Cameli (PP) afirmou à reportagem da Folha do Acre na manhã desta sexta-feira (23) que decretou situação de emergência para evitar maiores problemas, mas salientou que não reconhece o aumento no número de focos de queimadas em comparação a anos anteriores.

Cameli defendeu a tese de que todos os anos são registrados vultuosos focos de queimadas no Acre e que a única diferença neste ano é que o atual governo não máscara os números. Segundo ele, não houve aumento de focos de queimadas e o decreto foi para evitar polêmicas.

“Sempre querem politizar as coisas e eu não vou ficar aqui dizendo que a fumaça vem da Bolívia ou de outro lugar. Se você pegar os números, de focos de queimadas, vai ver que não aumentou nada. Em alguns casos até diminuiu, mas como está tendo toda essa discussão, todos esses entraves e polêmica eu decretei logo para acabar com isso e resolver, até para responder aqueles que gostam de criar polêmica de tudo”, diz.

Mesmo afirmando que não houve aumento nos casos de queimadas, o decreto governamental de Situação de Emergência no Estado do Acre foi publicado na manhã de sexta-feira (22) tendo como justificativa o aumento do foco de queimadas urbanas e incêndios florestais.

De acordo com o decreto n° 3.869, com a falta de chuvas, aumenta o risco de incêndios florestais e queimadas urbanas e potencializa danos à saúde e ao meio ambiental.

Comentários

comentários