Assembleia Legislativa realiza sessão solene em homenagem aos médicos

0

A Assembleia Legislativa do Acre ( ALEAC) realizou, nesta sexta-feira (18, uma sessão solene alusiva ao dia do médico, comemorado nesta data. Que também é o dia de São Lucas, o padroeiro e protetor da profissão.

O requerimento que deu origem a homenagem é de autoria do vice-presidente da Casa e médico infectologista , deputado Jenilson Leite ( PSB). Os trabalhos da sessão também foram conduzidos por ele na condição de presidente em exercício do parlamento acreano.

Desde que Jenilson Leite assumiu o mandato em 2015, a ALEAC promove anualmente a solenidade de agradecimento aos profissionais que dedicam sua vida a salvar a vida de outros seres humanos, fruto dos requerimentos de Leite.

O ato contou ainda com a presença do secretário de saúde de Rio Branco, Otoniel Almeida, a presidente do CRM/Acre, Leuda Maria , o presidente do sindicato dos médicos, Guilherme Pulici, do promotor de justiça titular da promotoria de saúde, Gláucio Ney Oshiro, a presidente da associação dos médicos do Acre, doutora Jene Greyce, o representante do sindicato em saúde , Jucelino Rodrigues, e o representante da secretaria de estado de saúde, Faustino Marques.

Ao fazer a abertura da solenidade, o presidente em exercício do parlamento acreano, deputado Jenilson Leite, destacou que tem usado seu mandato como instrumento de luta por melhorias no setor de Saúde do Acre. “É isso que a saúde do Estado precisa, de mais melhorias. Só assim os profissionais de saúde poderão desenvolver seus serviços com melhores condições. Sabemos das limitações de recursos humanos e financeiros, mas, precisamos de gestores comprometidos com o setor para resolver os problemas existentes. Não há partido nessa causa, nossa ideologia é lutar por uma saúde melhor, por um Estado melhor”, disse.

A presidente Associação dos Médicos do Acre, Doutora Jene Greyce, salientou que muito ainda precisa ser feito para melhorar o atendimento de saúde principalmente do interior. “Não sou acreana, mas, desde que cheguei no Estado tenho me esforçado para fazer um bom trabalho. Sabemos que há necessidade de melhorar muito as nossas condições de trabalho e infelizmente isso não tem acontecido. Ainda temos muitos problemas no setor. Precisamos mudar essa realidade, queremos fazer um bom trabalho para a população principalmente do interior onde a situação é ainda mais precária”, frisou.

Já para Jucelino Rodrigues do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre, o momento é de reflexão. “Nós precisamos ser mais bem remunerados. Hoje, o profissional de saúde se desdobra para conseguir um bom salário no final do mês, alguns fazem dois, três, quatro bicos para poder melhorar a renda. Isso é inadmissível, pois a sobrecarga de trabalho é muito grande. Nossa profissão exige muito, precisamos ser valorizados”, salientou.

Guilherme Pulici do Sindicato dos Médicos do Acre, disse que a situação precária do setor de saúde tem contribuído para a sobrecarga e adoecimento dos médicos. “Muito se fala do atendimento humanizado, da empatia por parte do médico. Porém pouco se fala do atendimento humanizado da gestão para com o médico. Nossa expectativa de vida é inferior ao da população em geral. O índice de suicídios é o dobro. Estamos adoecendo. Mas não abrimos mão da nobre missão que nos foi incumbida: a de atender ao próximo em sua maior necessidade. Percebemos a nobreza da nossa profissão justamente quando dela precisamos, quando adoecemos e necessitamos dos cuidados de um colega”, ressaltou.

Gláucio Ney Oshiro, Promotor de Justiça Titular da Promotoria de Saúde do Ministério Público do Acre, parabenizou o deputado Jenilson Leite pela solenidade. Falou ainda da necessidade de implementar políticas públicas que garantam a permanência de profissionais de medicina que são formam no Acre, mas, que decidem exercer a profissão em outros estados.

“Muito se fala que medicina é uma arte, mas, precisamos desenvolver essa arte da melhor maneira possível para atender a população. Outra coisa importante, nós precisamos firmar os profissionais de medicina que se formam aqui e que decidem ir embora do Estado. Precisamos formular programas e estratégias para fixá-los aqui. Infelizmente estamos permitindo a fuga de cabeças pensantes e mãos milagrosas e, só quem perde com isso é a população”,

Para a presidente do Conselho Regional de Medicina do Acre, Leuda Maria, a categoria não tem muito o que comemorar. “Agradeço a essa casa por nos permitir essa homenagem, mas, infelizmente não temos muito o que comemorar. Os médicos lutam atualmente contra as más condições de trabalho e a desvalorização. A medicina brasileira está sob ataque. Como presidente do CRM no Estado, lamento profundamente a real situação da categoria e reitero meu compromisso ético em defesa da boa medicina e do bom atendimento para a sociedade”, complementou.

Ao final da solenidade, alguns profissionais foram homenageados no centro do plenário com o Certificado de Honra ao Mérito entregues pelo gabinete do deputado Jenilson Leite, pelos relevantes serviços prestados à população acreana.

O que os deputados disseram:

Maria Antônia (PROS)

“Quero dar as boas-vindas a cada um de vocês. Essa homenagem é mais do que justa. O poder legislativo estará sempre de portas abertas para recebe-los, estamos juntos com vocês nessa luta por melhores condições de trabalho”.

Jonas Lima (PT)

“Primeiramente parabenizo o deputado Jenilson Leite, propositor dessa solenidade. Eu sei que a categoria não tem muito o que comemorar, mas, a homenagem é justa demais. Vocês são muito importantes para a população, são verdadeiros guerreiros”.

Ascom Aleac

Comentários

comentários