Acre registra 30 mortes violentas no mês de janeiro de 2019 e acreanos voltam a viver sensação de medo

0
Acre registrou um morto por dias no primeiro mês de 2019

Mesmo com a ordem do secretário de Segurança Pública, o coronel da Polícia Militar (PM), Paulo César, de intensificar as forças policiais nas ruas, agindo contra pessoas em conflito com a lei, a onda de violência ainda continua assustando moradores na capital e no interior do estado do Acre. Ao todo foram registradas 30 mortes violentas no mês de janeiro de 2019.

O secretário chegou a declarar na imprensa que a forças policiais do Acre trariam novamente aos acreanos a sensação de segurança. Os números contradizem o discurso do coronel da PM.

Meses marcados por ataques a presos em condicional, homens invadindo casas e matando seus desafetos, corpos encontrados em ramais e rios, decapitação, envenenamento, facadas e várias outras mortes registradas por arma de fogo em via pública, entre outras ocorrências.

Foram registradas 30 mortes, sendo que 20 homicídios em Rio Branco e 10 no interior do Acre. A grande maioria dos assassinatos foram causados por arma de fogo, na maioria dos crimes dois homens em uma motocicleta atiram nas vítimas e fogem do local. A motivação desses crimes, segundo a polícia, é a guerra entre as organizações criminosas que travam uma disputa pelo controle do tráfico de drogas e armas no estado.

Apesar dos números ainda assustarem a sociedade, a quantidade de mortos é bem menor quando comparado ao mês de janeiro do ano de 2018, que foram registradas 45 mortes, um mês que foi marcado para os índices do estado como o mais violento da história.

Comentários

comentários