Policiais percorrem mais de 70 km de ramal a noite para resgatar corpo de homem morto no Acre

Equipe da Polícia Civil de Rio Branco, ao chegar na cidade ainda percorreu mais 75km de ramal durante a noite para resgatar o corpo do homem assassinado a tiros.

0
Sede do IML na capital/Foto: Folha do Acre

Após reportagem da Folha do Acre noticiar a falta de agentes para resgatar o corpo de um agricultor vítima de homicídio na zona rural de Sena Madureira, a Secretaria de Estado de Polícia Civil destacou uma equipe que foi até a comunidade, localizada às margens do rio Macauã, e recolheu o cadáver que foi levado à sede do Instituto Médico Legal (IML), em Rio Branco, onde foi submetido aos procedimentos necessários.

Valdemar Ferreira, 59 anos, foi assassinado a tiros de espingarda durante uma confusão por conta de terras no final da tarde de terça-feira (19). Na manhã de quarta (20), seu filho procurou a delegacia de Sena Madureira para noticiar o crime, e lá foi informado que não tinha nenhum agente de Polícia Civil para ir ao local recolher o corpo e dar início às investigações. A situação revoltou a família do agricultor morto.

Inconformado, o jovem procurou a imprensa e denunciou a falta de agentes na única delegacia do município. A assessoria de comunicação da PC/AC foi informada do caso pela reportagem e o problema foi resolvido. Após a perícia no IML, o corpo do homem foi liberado para que a família pudesse realizar o velório e posterior sepultamento. O principal acusado de ter praticado o crime fugiu e é procurado pela polícia.

Comentários

comentários