Homem procura hospital após se queimar em roçado e é preso acusado de incendiar prédio, denuncia ex-vereador

0
Homem pode ter sido preso por engano/FOTOS: Divulgação PMAC

Um agricultor que reside na zona rural do município de Sena Madureira, no interior do Acre, pode ter sido preso arbitrariamente por uma guarnição da Polícia Militar na manhã de quarta-feira (9). O homem, que a pedido da família não terá o nome revelado, teria sofrido queimaduras pelo corpo ao pôr fogo no seu roçado, e ao procurar atendimento no hospital local foi preso acusado de ter incendiado a garagem da Prefeitura de Sena.

O trabalhador teve a imagem divulgada pelos policiais, que o associaram inclusive a uma facção criminosa. O ex-vereador de Sena, Valdemar Vieira, afirma que o homem não teve relação com os incêndios na cidade.

“Esse trabalhador foi preso ao procurar o serviço de saúde, ele tinha se queimado tentando colocar fogo no roçado. Portanto, crime ambiental. Nessa onda de fogos [atentados], não deu outra, foi preso sob suspeita de colocar fogo em órgão público”, afirmou.

O major Casagrande, da PM de Sena Madureira, em entrevista a um jornal local, afirmou que o homem é suspeito de ter ateado fogo na garagem onde ficam os carros da prefeitura, e ainda teria relatado que devido os ferimentos, a própria guarnição o levou ao hospital.

“Ele foi o responsável como um dos autores do incêndio. Ele foi ouvido na delegacia de Sena e os demais procedimentos estão sendo adotados”, disse o militar.

O caso deve ser investigado pela Polícia Civil, e se caso ficar comprovada a inocência do suspeito, os policiais envolvidos na prisão devem responder processos nas esferas administrativas e judicial. O agricultor ainda se recupera das queimaduras.

Comentários

comentários