sábado, janeiro 22, 2022
23.3 C
Rio Branco
sábado 22 janeiro 2022

Governo paga R$ 70 milhões de dívidas de verbas retroativas e rescisórias da gestão do PT

POR Redação Folha do Acre

O governo do Estado já desembolsou mais de R$ 70 milhões para pagar as verbas retroativas, rescisórias e os auxílios temporários da saúde e das forças de segurança em atraso, que seriam de responsabilidade ainda governo passado. Só com os auxílios temporários o débito em atraso chegou a mais de R$ 23 milhões, o pagamento dos retroativos (das promoções, progressão, titulação e sexta-parte) fechou em torno dos R$ 22 milhões, com previsão de quitação das últimas parcelas em setembro do próximo ano.

“O governador Gladson Cameli desembolsou R$ 25 milhões para pagamento das verbas rescisórias herdadas da gestão passada”, revelou o diretor de Gestão de Pessoas Guilherme Shirmer Duarte, da Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag).

Duarte destacou que o débito deixado pela gestão passada de verba rescisória chegou à casa dos R$30 milhões, que precisaram ser divididos, por questão orçamentária e pelo desejo do governo de montar os compromissos, mesmo sendo de responsabilidade de outras gestões, em lotes de R$ 2 milhões mensais para serem quitados.

“Acreditamos que até outubro do próximo ano conseguiremos zerar esta dívida”, revelou.
Guilherme Duarte contou que o pagamento da segunda parcela do 13o salário sai nessa sexta-feira (dia 17), conforme a promessa do governador, dia 20 o pagamento dos aposentados e pensionistas. Antecipou que o pagamento des- te mês deve sair no próximo dia 28, e que o abono da educação es- timado em R$ 173.028.866,66 vai sair numa folha complementar para 14.554 servidores beneficia- dos, antes do fim do ano.

Os profissionais da Educação em docência e nas funções de diretor, coordenador pedagógico, coordenador de ensino, coordenador administrativo e secretário escolar, lotados nas unidades da rede estadual de educação básica, compreendido no ensino regular, educação no campo, educação indígena, ensino especial, educação de jovens e adultos, centro de línguas e educação profissional vão receber o valor de R$ 14.000,00, enquanto os professores e especialistas em educação em funções de assessoramento pedagógico, supervisão, inspeção, suporte técnico, coordenação de núcleos, centros, modalidades de ensino e programas, bem como os professores e especialistas em educação cedidos em regime de colaboração técnica para outras redes públicas de educação básica terão direito ao montante de R$ 12.000,00. Trabalhadores em educação em funções de assistente educacional, técnico, apoio administrativo e operacional, ainda que cedidos em regime de colaboração técnica para outras redes públicas de educação básica receberão R$ 10.000,00.

Com informações a A Tribuna

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img