Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Geral

De 23 mil pessoas vacinadas no Acre, apenas 246 apresentaram efeitos adversos

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Membros do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 no Acre se reuniram na manhã desta terça-feira (2) para tratar sobre os efeitos adversos causados pela vacinação contra a Covid-19.

Segundo o médico Osvaldo Leal, resposável pela direção do Into, a vacina é considerada segura e alguns efeitos adversos como dor de cabeça e febre leve já são esperados em algumas pessoas vacinadas com as vacinas Coronavac e AstraZeneca.

Ainda segundo o médico, de 23 mil pessoas vacinadas no Acre, apenas 246 apresentaram efeitos adversos como dor de cabeça e febre leve.

“De 23 mil pessoas vacinadas no Acre, apenas 246 apresentaram efeitos adversos. Então a vacina é considerada segura”, disse.

O governo do Acre vai divulgar informações para que as pessoas que sintam efeitos adversos à vacinação entrem em contato com órgãos de saúde para serem monitorados.

“É de interesse do governo e do plano de imunização que essas pessoas com efeitos adversos sejam monitoradas. Queremos trabalhar com a verdade e a segurança”, disse.

O coordenador do comitê, Osvaldo Leal, divulgou nota com informações para as pessoas tirarem as dúvidas sobre efeitos adversos à vacinação. Confira a nota:

O Comitê Técnico Estadual de Investigação de Eventos Adversos Pós-Vacinação contra Covid-19 do Acre, em reunião extraordinária no dia 1º de março de 2021, com o objetivo de discutir e analisar casos relatados de associação da vacinação contra Covid-19 a quadros de infecção pelo vírus em instituição de longa permanência para idosos no município de Rio Branco, tem a esclarecer que:

1. No período de 11 a 26 de fevereiro ocorreram quatro óbitos de residentes dessa instituição. Após análise, o comitê descartou qualquer associação com a vacinação em dois dos casos e nos demais ainda segue o processo de investigação mais detalhada.

2. Um óbito ocorreu por Covid-19 no dia 26 de fevereiro, após internação de três dias no Huerb. Nesse caso, em consulta à literatura disponível sobre o tema, observa-se que na população idosa a resposta imune é mais lenta do que na população mais jovem (imunossenescência), retardando assim a proteção contra o vírus.

3. Por isso, mesmo após a vacinação, há a necessidade de manutenção dos cuidados sanitários, como distanciamento social, uso de máscaras e higienização frequente das mãos.

4. O Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen), em ação conjunta com a Divisão de Vigilância em Saúde, disponibilizou kits de coleta para realização dos testes tipo RT-PCR, técnica recomendada pelo Ministério da Saúde em todos os residentes e profissionais que trabalham na instituição.

5. Cabe destacar que as vacinas disponibilizadas foram aprovadas pela Anvisa e por outros órgãos renomados no mundo, garantindo sua eficácia e segurança, sendo a única forma confiável e segura de proteção coletiva contra a Covid-19.

6. Por fim, este comitê condena com veemência a prática deliberada de divulgação de notícias falsas e “caça-cliques”, procedimentos que prestam desserviço à sociedade, causando desinformação, desconfiança e terror.

Rio Branco-AC, 2 de março de 2021.

Osvaldo de Sousa Leal Júnior
Coordenador do Comitê

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas