Reforma administrativa do governo elevará para 1.350 o número de cargos comissionados

0

A Folha do Acre teve acesso exclusivo ao projeto de lei número 7 de 15 de maio de 2019 que versa sobre a reforma administrativa do governo do Acre enviada à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) e distribuída via email para os 24 deputados analisarem para votação na terça-feira (21).

Foi contatado que entre os principais pontos está a fusão de secretarias, mudanças de nomenclaturas para cargos de super salários, o retorno de institutos como de Análises Climática e a criação de 1.350 cargos em comissão (CECs), de números 1 até a 7, com vencimento de até R$ 7.100,00.

Além das 1.350 CECs, se os deputados autorizarem, o governo poderá nomear 10 secretários-adjuntos com salário de R$ 19 mil mensais cada um, 60 diretores com vencimentos de R$ 16 mil reais e 120 chefes de departamentos com salários de R$ 10,5 mil.

A reforma prevê ainda que o poder Executivo fique autorizado a instalar, em caráter especial, um cargo de secretário de Estado de natureza extraordinária para a condução de assuntos ou programas estratégicos de interesse público.

Comentários

comentários