Pai e filha morrem abraçados ao atravessar rio na tentativa de chegar aos EUA

Os dois morreram afogados quando atravessavam o Rio Grande

0

Os corpos do salvadorenho Óscar Alberto Martínez Ramírez, de 25 anos, e de sua filha Valeria, de 23 meses, foram encontrados na segunda-feira (24) às margens do Rio Grande, na fronteira dos EUA com o México. Os rostos estavam submersos na água e a menina, enfiada dentro da camiseta preta do pai, tinha um dos braços envolto no pescoço dele, sugerindo que ela se agarrou a ele nos momentos finais.

A fotografia de Julia Le Duc, publicada pelo jornal mexicano La Jornada, ressalta os perigos enfrentados por imigrantes da América Central que fogem da violência e da pobreza e esperam encontrar asilo nos EUA.

Segundo a reportagem de Le Duc, Ramírez, frustrado porque sua família não conseguiu se apresentar às autoridades americanas para pedir asilo, decidiu nadar até o outro lado do rio com sua filha, no domingo. Ele a colocou na margem norte do rio e voltou para pegar a mulher, Tania Vanessa Avalos, de 21 anos.

Mas, ao ver o pai se afastar, a menina se jogou na água. Rodríguez voltou e conseguiu pegar Valeria, mas a corrente levou os dois.

O texto foi escrito com base no que a mãe, Tania, contou à polícia local em meio a lágrimas e gritos, segundo relatou Le Duc à agência Associated Press. A foto lembra a imagem de 2015 de um menino sírio de 3 anos, Aylan Kurdi, que se afogou no Mediterrâneo na ilha grega de Kos – embora ainda não se saiba se ela pode ter o mesmo impacto em concentrar a atenção internacional para a crise migratória nos EUA.

Correio

Comentários

comentários