“Se eu amanhecer morto, saibam que tenho inimigo declarado”, diz vereador após briga com prefeito

0

O vereador Jossandro Cavalcante (PSDB) alertou, em pronunciamento na sessão da Câmara Municipal na noite de terça-feira (26), que qualquer sinistro contra sua vida deve ser atribuído ao prefeito de Sena Madureira, Marzinho Serafim (PMDB). Os dois se envolveram em uma briga durante a última semana, onde o vereador chegou a ser agredido com um soco por um dos seguranças do prefeito.

LEIA MAIS:

Prefeito de Sena xinga vereador no meio da rua e assessor agride parlamentar com soco

“Se, de repente, o vereador Jossandro morrer em Sena Madureira, saibam que tenho um inimigo declarado”, frisou.

Além do segurança, o prefeito também agrediu o vereador com xingamentos, em via pública, no último dia 20. Mazinho se mostrou inconformado diante de uma fiscalização que Jossandro fazia na Farmácia Central administrada pelo município, onde, dentre outras medicações, faltava remédio para hipertensão.

“Durante 5 anos, fiz esse caminho para Rio Branco todos os dias. Eu busquei estudar, me capacitar para não fazer da vida pública um meio de vida. Então vem um forasteiro, disfarçado de homem público tentar enlamear o meu nome, aliado com pessoas que maquinam o mal para tentar me prejudicar. Chegaram a queimar uma casa em Sena e no outro dia estamparam meu rosto nos jornais dizendo que eu era o mandante daquele crime. As fotos que foram publicadas quem estava presente era o vereador Dos Anjos. Eu disse que o Dos Anjos era um homem perigoso. A que ponto nós chegamos. Um próprio companheiro, a mando de um forasteiro, tentar denegrir minha imagem. Os últimos quatro anos foram muitos difíceis. Eu poderia ter recuado, poderia ter me dado bem, mas não me propus entrar na vida pública pra ser um subalterno, pra me calar. Há um orquestramento diabólico, maquinado pelo coronel Saruê e seus capangas. O murro covarde que levei, desleal, desnecessário, não foi um murro no vereador Jossandro, foi um tapa na cara da sociedade senamadureirense. Foi um cala boca, não pode mexer, não pode fiscalizar, quem manda aqui sou eu. A democracia foi abalada em Sena. O murro que me deram foi nessa casa, foi em cada um daqueles que foram eleitos para representar a população. Eu não me rendi e não me renderei a nenhum forasteiro”, salientou.

Jossandro Cavalcante acrescentou: “Nunca tive minha família envolvida com drogas em Sena. Nunca tive carro da minha família sendo apreendido com drogas. Não permitirei que pessoas tentem denegrir a minha imagem. Todas terão respostas nas vias legais”, destacou.

O vereador tucano demonstrou preocupação em face de tudo que vem enfrentando e adiantou que estará comunicando todas as perseguições e ameaças à Procuradoria Geral do Estado.

Em nota, a direção do PSDB no Acre informou que irá procurar medidas judiciais para garantir a segurança do vereador durante seus atos como legislador na cidade de Sena Madureira. O partido afirmou, ainda, que irá cobrar que o prefeito responda às agressões praticadas contra o parlamentar tucano.

Com informações do Senaoline

Comentários

comentários