sábado, dezembro 4, 2021
25.3 C
Rio Branco
sábado 04 dezembro 2021

Com 14 cães e sob comando feminino, CPCães apreendeu mais de 100 toneladas de drogas em 2021

POR A Gazeta do Acre

Dentre as várias notícias policiais divulgadas diariamente, algumas chamam atenção por funcionários não só eficientes, mas fofos e fotogênicos, são os cachorros da Companhia de Policiamento com Cães (CPCães) do Bope no Acre. Criado em 2004, com apenas uma cadela, o órgão possui hoje 14 cães prontos que foram responsáveis pela apreensão de 108.227 quilos de droga em cerca de 70 operações no estado, em 2021.  Somente em Rio Branco, cerca de 480 quilos de entorpecentes foram apreendidos com o trabalho dos cães.

Com dois cachorros em treinamento, a CPCães recebeu ainda a quantia de R$100 mil, repassada pela Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) para aquisição de novos cães ainda neste ano. Com faro e audição aguçados os cachorros se mostram essenciais na otimização e na qualidade de várias operações policiais. A revista individual de bolsa por bolsa, em um ônibus, leva em média 2h a 2h30 de duração quando feita por humanos. Com os cães treinados, o serviço é realizado em cerca de 20 minutos e com mais precisão. É o explica o  Sargento G. de Queiroz,  policial e adestrador que atua na CPCães desde 2009.

“O trabalho com os cães é essencial no trabalho policial. Primeiro porque é como se fosse uma ferramenta que amplifica todos os nossos sentidos, tanto o faro, quanto a capacidade visual auditiva. Mas para trabalhar com cão, só quem realmente gosta,  só quem se interessa pelo animal. Só aplicar técnicas não é suficiente não”, explica.

O treinamento para habilitar um cão policial dura em média um ano e os treinos específicos podem começar aos três meses de idade dos bichinhos.  Pastor Belga Malinois e Pastor cinza são as raças predominantes no quartel. O Labrador Dante é, atualmente, o cão mais antigo da CPCães,  onde ele atua há quase seis anos em ações de faro.

Hoje, os cachorros da CPCães estão habilitados para três serviços:  faro (entorpecentes e arma),  guarda (presídios) e cinoterapia e, em breve o serviço de patrulha (ruas) também será realizado. As raças e a personalidade do bichos influência no treinamento e função que ele deve receber. Neste ano, pelo menos seis cães do quartel serão doados por não atenderem ao treinamento.

Comando feminino, novas ações

Em outubro a CPCães ganhou uma nova pessoa no comando.  A Tenente Patrícia Costa, é a primeira mulher a assumir um cargo deste patamar dentro do Bope, no Acre.  Para trabalhar no local, além da especialização policial, os profissionais possuem um trabalho específico para formar e trabalhar com cães, Patrícia possui tanto o curso de cinotecnia quanto o de faro. O órgão possui hoje 12 policiais habilitados e começou um novo serviço neste mês, a cinoterapia.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img