Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Polícia

Condenada pelo “tribunal do crime”, garota de 15 anos é executada por facção na Cidade do Povo

Redação Folha do Acre

Publicado

on

A adolescente Bruna Marcela da Silva e Silva, de 15 anos, foi executada com um tiro na cabeça na noite desta terça-feira, 23, dentro de sua residência localizada no Conjunto Habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco.

De acordo com informações da polícia, Bruna estava em casa quando homens não identificados chegaram em uma motocicleta, desceram, quebraram o portão e invadiram a casa. Em posse de uma arma de fogo, um dos criminosos rendeu a adolescente e efetuou um tiro que atingiu o rosto da vítima.

Familiares acionaram a ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), mas quando os paramédicos chegaram ao local nada puderam fazer por Bruna que já se encontrava morta.

Policiais Militares do 2° Batalhão estiveram no local e isolaram a área para os trabalhos do Perito em criminalística, e em seguida fizeram patrulhamento na região em busca de prender os autores do crime, mas ninguém foi encontrado.

O corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos. O caso segue sob investigação dos Agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A polícia acredita que o crime foi motivado pela guerra entre facções, uma vez que Bruna traiu a facção de origem o B13 e começou a andar com membros do CV no município de Epitaciolândia e no país vizinho, Bolívia, quando passou um tempo morando na região do município.

Segundo apurou o ac24horas, Bruna chegou a pedir desculpas a organização criminosa B13, e após isso, foi morar na Cidade do Povo, porém, foi julgada pelo tribunal do crime que decretou a sua morte.

Ac24horas

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas