Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Polícia

Após prisão do diretor do Into, Sesacre dispensa licitação no valor de R$ 2 milhões para retirada de lixo

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Após a prisão dos diretores do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into), Lorena Seguel e Cleverson Montes, por irregularidades no lixo da unidade hospitalar, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) decretou a dispensa de licitação de R$ 2 milhões de reais para o Into. O decreto saiu na edição do Diário Oficial desta segunda-feira, 15.

A despesa especificada tem por objetivo a contratação de empresa para prestação de serviços de limpeza administrativa e hospitalar, visando a obtenção de adequadas condições de salubridade e higiene em dependências médico-hospitalares, com a disponibilização de mão-de-obra qualificada, produtos saneantes, materiais e equipamentos para atender o Hospital de Campanha de Rio Branco (HCAMP) e o Into, no âmbito da Sesacre, em caráter emergencial.

O valor total é de R$ 1.812.535,74. Além disso, a Sesacre fechou a contratação de serviços de uma empresa a Paraíso Ambientes, representada pelo Senhor Jucimar Lopes Carvalho, no valor total de R$ 386.854,61.

Na última semana, dois diretores do maior hospital de campanha do Acre para Covid-19 foram presos em flagrante nessa quinta-feira (10) por descarte indevido de lixo hospitalar.

A direção estava descartando material hospitalar de forma imprópria a céu aberto. Eles afirmam que a situação ocorreu por falta de equipamento. Após a prisão, o lixo voltou a ser coletado.

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas