Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Útilmas notícias

Coronavírus afasta mais de 270 servidores da Segurança Pública no Acre

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Entre servidores afastados, há casos confirmados da doença, suspeitos e de pessoas que estão no grupo de risco. Pasta com maior número de afastados é o Iapen.

Os casos de Covid-19 dentro dos setores da Segurança Pública têm crescido nos últimos dias. O G1 teve acesso a um levantamento da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp), que mostra que ao menos 249 servidores da pasta estão afastados por conta da pandemia de Covid-19 no estado.

O levantamento leva em consideração dados atualizados até esta quarta-feira (22). O boletim da Saúde aponta ainda 214 casos da doença no Acre até esta quarta. No boletim, divulgado pela Sesacre, é possível ver alguns casos ligados à Segurança Pública.

Iapen
Os números levam em consideração servidores do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC); das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros e Instituto Socioeducativo. Destes, quatro já apresentam casos confirmados da doença.

Os que foram afastados englobam casos suspeitos, confirmados ou que compõem o grupo de risco. A instituição mais afetada é o Iapen, com 121 servidores afastados. Destes, 12 policiais penais testaram positivo para a Covid-19.

Dos 121 servidores do Iapen, além dos casos positivos, 12 são suspeitos e 97 do grupo de risco. Os dados contabilizam ainda os servidores administrativos.

PM

Em seguida, a Polícia Militar aparece com cinco casos confirmados e oito suspeitos. Ao G1 nesta terça-feira (21), o comando da PM informou que ações estão sendo tomados, entre elas, higienização das viaturas em todas as trocas de plantões e também dos batalhões onde os casos foram confirmados.

Além disso, a Policlínica da PM passou a fazer também os testes rápidos. Ao todo, 28 PMs estão afastados das funções, incluindo confirmados, grupo de risco e suspeitos.

ISE e Bombeiros

Já no ISE, são dois casos confirmados da doença entre os agentes socioeducativos e quatro seguem em análise, mas, ao todo, 21 estão afastados.

No Corpo de Bombeiros, não há casos confirmados, mas 14 estão afastados por suspeita ou porque são do grupo de risco.

Polícia Civil

No dia 20, duas delegacias foram fechadas e desinfectadas porque uma servidora terceirizada da 5ª Regional estava com os sintomas da doenças. Na época, chegaram a afirmar que o exame havia dado positivo, mas a mulher ainda aguarda o diagnóstico.

As delegacias da 5ª Regional, em Rio Branco, e de Porto Acre, no interior do estado, tiveram os atendimentos suspensos, porque as duas são coordenadas pelo delegado Nilton Boscaro que, na época, chegou a afirmar que a delegacia do interior foi fechada porque dois policiais de lá estiveram na 5ª Regional.

Com isso, a Polícia Civil diz que há um caso confirmado da doença, que é o de uma servidora terceirizada da Delegacia de Plácido de Castro. Sendo assim, ao todo, 65 servidores afastados.

Sendo que sete são da Delegacia de Porto Acre; 28 do grupo de risco; 16 que tiravam serviço na 5ª Regional e 12 pessoas da Delegacia de Plácido de Castro, onde a mulher testou positivo. Além disso, temos o caso confirmado e mais um aguardando sair o resultado.

O exame da servidora terceirizada ainda não saiu, por isso, não é possível afirmar se ela está ou não com a Covid-19.

Os servidores da Segurança Pública são considerados essenciais e, por isso, não podem parar durante a pandemia. Por conta do decreto governamental e com o intuito de controlar a proliferação do vírus, os órgãos decidiram afastar os que se encaixam no grupo de risco.

G1

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas