Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Política

Gladson manterá escolas e comércio fechado mesmo após pronunciamento de Bolsonaro

Redação Folha do Acre

Publicado

on

O governador do Acre, Gladson Cameli, conversou com a imprensa após o pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre as medidas impostas pelos governadores de fecharem o comércio, escolas e rodoviárias após aumento dos casos do novo coronavírus no Brasil.

Cameli afirmou que manterá as escolas, comércio, rodoviárias e setores do governo fechados mesmo após pronunciamento de Bolsonaro alegando que as medidas tomadas pelos governadores são radicais contra uma “gripezinha e resfriadinho”.

“Eu não vou tomar medidas irresponsáveis que venham colocar em risco a segurança da população. Não vou voltar atrás. Mantenho o meu decreto e vou cumprir o prazo que precisa ser cumprido até que me provem o contrário”, disse Cameli ao site Ac24horas logo após declaração de Bolsonaro.

O governador diz que o momento não é para brincar com vidas: ““Se você observar ontem foram 17 casos, hoje já confirmaram 21. E amanhã vão ser quantos? Eu não vou brincar com vidas. Eu vou proteger e salvar o maior número de vidas. Eu tô muito consciente e firme nas decisões que tenho tomado. Quem quiser achar ruim, que ache, mas eu vou pela maioria. Eu vou fazer o que tem que ser feito”.

Gladson diz que o pronunciamento feito por Bolsonaro reflete apenas a opinião do presidente da República e não dos governadores. Cameli afirma que manterá o decreto de isolamento social até quando achar que deve e estiver tranquilo em relação ao combate ao coronavírus.

“As declarações do presidente, isso ele fala por ele, pelo país, agora pelo governo do Acre falo eu. Mantenho minha posição até que me provem ao contrário com o aumento ou com a diminuição dos casos da gripe. Eu tô observando aqui no grupo, que a maioria dos governadores estão indignados e com certeza vai ter sim uma nota dos governadores aqui da região. Eu só acho que cada um interpretar como quer, e eu prefiro focar no caso do Acre”, afirmou.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas