24 abril 2024

Família pede punição severa a policial penal que matou jovem na Expoacre: “só queremos justiça”

Por Kauã Lucca, da Folha do Acre

Date:

Na manhã desta quarta-feira, 3, acontece o julgamento de instrução do policial penal Raimundo Nonato Veloso da Silva Neto, acusado de assassinar Wesley Santos dentro do Parque de Exposição Wildy Viana na última noite de Expoacre, no ano passado. O julgamento ocorre na 1ª Vara do Tribunal do Júri, no Fórum Criminal na Cidade da Justiça, em Rio Branco.

O policial penal, Raimundo Nonato Veloso da Silva Neto, tornou-se réu pelo assassinato do jovem Wesley Santos, após uma decisão da Juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Luana Campos, que aceitou a denúncia do Ministério Público do Acre (MPAC).

A mãe do jovem assassinado, Isa de Souza, chegou cedo ao fórum, juntamente com familiares, em uma entrevista à reportagem do ac24horas, a família da vítima pede justiça e uma punição severa pelo crime que resultou na morte de seu filho. Segundo ela, o crime foi uma atrocidade. “Esperamos justiça, que os tribunais e o juiz sejam severos e que ele pague pelo que fez, pela atrocidade, simplesmente por não saber respeitar as mulheres que estavam no estabelecimento onde ele estava assediando e tocando as mulheres. Ele precisa responder pelo ato que cometeu, pelo crime bárbaro que praticou”, declarou.

A namorada da vítima, Rita de Cássia, que estava com Wesley no episódio em que o jovem teve sua vida ceifada, disse que não deseja vingança, mas apenas justiça pelo homicídio cometido pelo policial penal contra seu então namorado. “Não tenho ódio dentro de mim e só queremos justiça”. – disse Cássia.

Últimas