19 junho 2024

Aluna de escola pública em Nova Califórnia é aprovada em Direito na Ufac: “Quero dar orgulho aos meus pais”

Por Aikon Vitor, da Folha do Acre

Date:

A conquista de Aline Paula Santos, uma jovem de 19 anos do distrito de Nova Califórnia, em Porto Velho, em garantir uma vaga no curso de Direito na Universidade Federal do Acre (UFAC), é uma narrativa repleta de determinação diante de desafios significativos, especialmente ao sair do ambiente escolar público em uma vila de recursos limitados.

Aline, teve que lidar com uma realidade em que a educação de qualidade muitas vezes era comprometida pela falta de recursos. Apesar de contar com professores dedicados em sua escola local, as limitações estruturais, como a falta de materiais didáticos adequados, aulas especializadas e outras carências, tornaram sua jornada ainda mais desafiadora.

O distrito de Nova Califórnia, uma localidade pequena, enfrenta as disparidades que frequentemente afetam áreas menos privilegiadas em termos educacionais. Aline, mesmo em meio às dificuldades, demonstrou uma resiliência notável para seguir em busca de seu sonho acadêmico.

Aline cursou o ensino médio em escola pública de Nova Califórnia

A conquista, em garantir uma vaga no curso de Direito na UFAC, foi marcada por uma jornada árdua e repleta de desafios, principalmente devido à pandemia que forçou grande parte de seu ensino médio a ser ministrado de forma remota.

A falta de um computador adequado levou a utilizar seu telefone como principal ferramenta de estudo durante o ensino médio, que foi em grande parte realizado na modalidade de Ensino a Distância (EAD). Apesar das dificuldades, Aline contou com o suporte da plataforma “AGORA VAI ENEM” e apostilas, ferramentas essenciais que lhe proporcionaram uma base sólida nos primeiros passos rumo ao Enem.

Mesmo após obter uma nota de 860,00 na redação em seu primeiro Enem, Aline não atingiu a pontuação necessária para ingressar no curso de Direito. No entanto, longe de se desanimar, ela iniciou sua jornada profissional, conciliando trabalho e estudos. Levava suas apostilas para o trabalho, otimizando cada momento livre para aprimorar seus conhecimentos.

O Enem, sendo um exame nacional, colocou Aline diante de um desafio adicional. Ela tentou o vestibular por três anos, enfrentando não apenas a pressão de obter uma pontuação competitiva, mas também a necessidade de equilibrar seu trabalho e estudos, muitas vezes utilizando seus intervalos de trabalho para revisar apostilas e se preparar para as provas.

No terceiro ano de tentativas, a persistência e a luta constante de Aline foram finalmente recompensadas com a aprovação no curso de Direito na UFAC. Sua história é mais do que uma celebração individual, é um testemunho inspirador de superação, resiliência e dedicação perante as adversidades educacionais. Aline disse que seu principal objetivo é dar orgulho aos seus pais.

“Meu principal objetivo é, acima de tudo, dar orgulho aos meus pais e honrar todo o esforço que eles tiveram na minha criação. Esse objetivo foi o que mais me motivou a estudar e me esforçar para passar em Direito. E a respeito do curso em si, confesso que estou apreensiva, não posso negar a insegurança que tenho de não dar conta da matéria ou das leituras. Mas sei que esse é um medo comum de todos os estudantes calouros em Direito, principalmente os vindos de escolas públicas”, disse Aline em entrevista para a Folha do Acre.

Aline não apenas conquistou seu lugar na universidade, mas também destaca a importância contínua de investimentos em educação em regiões menos favorecidas. Sua jornada é um lembrete poderoso de que, com determinação e apoio adequado, é possível vencer os desafios e alcançar o sucesso educacional.

Últimas