20 junho 2024

Suspeito de matar namorada grávida no Réveillon tem prisão preventiva decretada

Redação Folha do Acre

Date:

O suspeito de matar Luzia da Costa Silva, de 42 anos, na madrugada do dia 1º no bairro Conquista, na capital acreana, teve a prisão preventiva decretada pela Vara de Plantão da Comarca de Rio Branco. David de Oliveira Rodrigues é apontado pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) como o responsável pelo enforcamento da mulher que estava grávida de oito semanas, e segue foragido até a manhã desta segunda-feira (8), de acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Civil.

A decisão, assinada pelo juiz de Direito Danniel Bonfim, foi emitida nessa sexta-feira (5), e concorda com parecer apresentado pelo Ministério Público do Acre (MP-AC). No documento, o magistrado cita que a suspeita sobre Rodrigues é reforçada pelos depoimentos de testemunhas, que afirmam não terem visto outra pessoa na casa além dele.

“Colhe-se ainda que a vítima Luzia Costa da Silva deu entrada no Hospital de Urgência e Emergência já sem os sinais vitais e, consoante o laudo de fls. 52/53, a falecida foi morta por asfixia mecânica por constrição cervical compatível com esganadura atípica, sendo o representado o suspeito do crime, uma vez que as testemunhas ouvidas relataram não terem visto qualquer outra pessoa entrar na residência, estando o companheiro sozinho com a vítima e apresentando histórico de pessoa agressiva e violenta, além de usuário de drogas”, diz.

Luzia estava em casa com o namorado na madrugada após o Réveillon, quando o filho chegou, por volta das 7h, e chamou por ela. Rodrigues, que estava com ela no quarto, respondeu que a mulher estava desacordada. O filho, então, arrombou a porta do quarto e ainda tentou reanimá-la.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel em Urgência (Samu) foi acionada e levou a mulher já sem vida para o necrotério do pronto-socorro de Rio Branco. Apenas após a chegada do corpo no Instituto Médico Legal (IML) a família foi informada sobre as marcas de enforcamento encontradas na mulher.

A delegada Kelcinara Mesquita, responsável pelo inquérito, disse na sexta-feira (5) que o suspeito tem passagens pela polícia por violência doméstica.

“Constam passagens dele por violência doméstica, outras agressões contra mulheres e outros crimes também. Após a morte, o corpo da Luzia foi encaminhado ao IML, o médico analisou e observou que foi morte por estrangulamento. Daí, a gente começou as investigações, ouvimos todo mundo, e o namorado foi indicado como suspeito”, informou.

Informações G1

Últimas