16 julho 2024

Mulher morta em perseguição policial no Acre estava com uma arma e fazendo manobras perigosas, diz Secretaria de Segurança

Notícias da Hora

Date:

Morta pela polícia durante uma perseguição policial na BR-317, nas proximidades do ramal da Alcoolbrás, no município de Capixaba, após desobedecer uma ordem de parada, Géssica Melo de Oliveira (32), estaria, segundo uma nota da Secretaria de Segurança Pública, com uma arma, fazendo manobras perigosas e em alta velocidade.

Após uma curva, a condutora, já atingida, perdeu o controle do veículo, saiu da pista e bateu em uma cerca de arame.

“Durante a ocorrência, foi possível visualizar parte de um braço empunhando uma arma de fogo. Neste momento, diante do risco iminente à integridade física da equipe policial, foram efetuados cinco disparos em direção ao veículo”

Em outra parte da nota, a Secretaria de Segurança diz que “durante os trabalhos realizados pela perícia, foi coletada, nas imediações onde o carro parou, uma pistola 9mm, municiada e engatilhada em meio à pastagem”.

A abordagem foi conduzida pelo Gefron, o Grupo Especial de Fronteiras, com apoio de policiais militares de Capixaba, e agentes da Polícia Rodoviária Federal.

Géssica foi levada ao hospital de Senador Guiomard, mas não resistiu aos ferimentos.

Familiares da mulher revelaram um histórico de problemas de saúde mental dela, incluindo surtos psicóticos.
Este não seria o primeiro episódio em que ela desobedeceu ordens policiais.

O caso está sob investigação pela Polícia Civil e foi encaminhado à Corregedoria da Polícia Militar.

Últimas