21 julho 2024

Polícia prende suspeito que teria degolado e esquartejado jovem no Acre

Redação

Date:

Policiais civis capturam principal suspeito de crime bárbaro, cometido contra jovem que foi degolada e esquartejada em Brasiléia – Acre, foragido há dois meses.

Uma mega operação que tem como início do fim de uma agonia para familiares da jovem Rayres Silva Ferreira, de 23 anos, que se contra desaparecida desde o dia 21 de agosto passado.

Rayres Silva desapareceu e pertences pessoais foram encontrados dentro do Rio Acre, inclusive a bicicleta que foi vista indo para a casa do principal suspeito de tê-la matado e esquartejado o corpo, escondendo partes por vários lugares afim de dificultar sua localização.

As autoridades locais iniciaram imediatamente uma busca intensiva na região, concentrando seus esforços no bairro José Braúna e nas proximidades do desaparecimento. Várias buscas foram realizadas dentro do rio, sendo localizado a bicicleta e algumas roupas manchadas de sangue.

O principal acusado que se encontrava foragido, Juscelino Romeu de Almeida, de 45 anos, teve seu nome mantido em quase sigilo para que as investigações não atrapalhassem a sua localização e fosse detido. Os indícios levam a crer que a vítima foi degolada e esquartejada pelo autor e algumas partes jogadas no Rio Acre.

Um mandado de prisão foi emitido pela Comarca de Brasiléia. Desde então, as buscas pelo paradeiro de Juscelino tiveram início em diversas partes do município. Ao saber das buscas, o homem fugiu do Acre para vila Vista Alegre do Abunã, um distrito de Porto Velho, em Rondônia.

Uma diligencia foi montada para tentar localizar Juscelino no interior de Rondônia que durou cerca de três dias com apoio da Polícia Civil do Estado. Novamente, após intensa busca, no dia 21 de outubro de 2023, obtiveram mais uma informação que o autor estaria na Vila Curequetê, já no Estado do Amazonas, região via terrestre acessível somente por meio de Rondônia.

Juscelino estaria trabalhando em uma fazenda dentro da selva, local de difícil acesso. Foi quando soube via internet no celular que a polícia estaria em sua captura e novamente, saiu do local para outra localidade onde foi possível, enfim, efetuar sua prisão em um bar na Vila Curequetê (AM), onde foi surpreendido e preso.

Segundo foi apurado no momento, o desaparecimento e possível homicídio da jovem Rayres, ainda estão em aberto. O trabalho da localização de Juscelino, é uma resposta após dois meses de trabalhos para dar uma resposta aos familiares e a sociedade.

O sucesso desta operação é uma demonstração notável da dedicação e profissionalismo dos policiais civis da Delegacia de Brasiléia, que trabalharam incansavelmente para trazer justiça à família de Rayres Silva Ferreira. Esta ação exemplar demonstra o comprometimento da polícia civil em proteger a sociedade e garantir que os autores de crimes hediondos sejam responsabilizados por seus atos.

O Alto Acre

Últimas