23 julho 2024

Motorista que causou acidente com morte de motociclista será indiciado por homicídio

Redação

Date:

Após quase dois meses, a Polícia Civil concluiu as investigações sobre o acidente de trânsito que resultou na morte do motociclista Antônio Ribeiro do Nascimento, de 57 anos, em 2 de setembro, em Rio Branco. A conclusão é que não houve colisão entre veículos, mas sim, que a vítima foi tentar desviar um carro após ser “fechada” no trânsito, bateu no canteiro e morreu.

O motorista que teria causado o acidente foi identificado e ouvido na delegacia. Segundo o delegado responsável pelas investigações, Judson Barros, o homem relatou que não percebeu que o motociclista tinha sofrido o acidente e que, por isso, seguiu viagem sem prestar socorro.

O acidente ocorreu no cruzamento da Avenida Ceará com a Rua São Paulo, no bairro Dom Giocondo, em Rio Branco. Inicialmente, foi informado que a vítima foi atingida por um carro que estavam em alta velocidade na pista. Chovia bastante no momento da batida.

No entanto, o delegado informou que o laudo pericial, que foi concluído nessa segunda-feira (24) constatou que não aconteceu a batida.

A família chegou a fazer uma campanha nas redes sociais pedindo ajuda e informações que levasse à identidade do motorista. Nesta terça-feira (25), o g1 não conseguiu contato com a esposa da vítima, Rosângela Araújo.

magens de câmeras de segurança de um posto de combustível mostraram o momento que um carro passa em alta velocidade e um capacete aparece rolando pela rua. Não é possível ver o momento exato do acidente.

“Nós localizamos a pessoa e o carro. Essa pessoa foi intimada, veio na delegacia e assumiu a situação, que era ele que estava dirigindo o carro, só que nos informou que não houve acidente com ele. Que não bateu em ninguém e ninguém bateu nele. Isso gerou uma certa dúvida, porque trabalhávamos com uma perspectiva de que ele tinha atropelado o motociclista. Foi feita a perícia, não tinha batido no carro. Nós estávamos aguardando o relatório da perícia do local de crime, da análise das imagens e o que ficou comprovado é que não houve batida”, afirmou.

Conforme o delegado, o laudo concluiu é que houve direção perigosa do condutor do carro, causando o acidente. O condutor do automóvel não atentou às normas de segurança de trânsito, por executar manobra de mudança de direção sem se certificar que poderia executá-la sem perigo para os demais usuários da via. Foi então que, na tentativa de evitar o acidente, o motociclista colidiu com o canteiro central, se desequilibrou e caiu, sofrendo traumatismo craniano, edema cerebral e hemorragia interna.

“Ele vinha na frente, na pista da direita, mudou para o centro da pista e a moto que vinha atrás muito em cima, não deu tempo de parar, tentou desviar para o lado esquerdo, bateu no canteiro central e caiu. Tanto é que a imagem que a gente vê é a moto já caindo e o carro dando continuidade. Ele alegou que não parou porque ninguém bateu no carro dele, não houve batida no carro dele e disse que também não viu quando o motociclista caiu”, disse o delegado.

Mesmo a batida tendo sido descartada, o delegado afirmou que o motorista do carro vai ser indiciado por homicídio culposo na direção de veículo automotor. O inquérito vai ser concluído ainda esta semana e encaminhado ao judiciário.

g1

Últimas