16 julho 2024

Na Energisa, Edvaldo Magalhães defende avanço do Luz para Todos em comunidades isoladas com o uso de energia solar

Assessoria

Date:

O deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) esteve na sede da Energisa, em Rio Branco, nesta sexta-feira (9). Na pauta, dois assuntos. O primeiro deles, trata a respeito da necessidade de se estender a rede trifásica em mais 3,8 quilômetros para permitir o funcionamento do Complexo Industrial do Café, que está sendo construído em Mâncio Lima. O parlamentar foi recebido pelo diretor-presidente da Energisa, Ricardo Xavier.

“Foram dois pontos de pauta. O primeiro deles, a reivindicação da Coopercafé, em função do início das obras do Complexo Industrial do Café, em Mâncio Lima, que vai exigir uma extensão da rede trifásica de cerca de 3,8 km, que precisa ser implantada no prazo máximo de 90 dias, em função da instalação dos equipamentos para fazer funcionar a indústria. Foi um diálogo muito bom. O Ricardo se comprometeu em contactar a representação na região do Juruá e também a Cooperativa para formalizar os pedidos de instalação da rede”, disse Edvaldo Magalhães.

A segunda pauta citada pelo deputado acreano foi construída durante o recesso parlamentar ao visitar comunidades isoladas que ainda vivem sem o acesso à energia elétrica. Ele defendeu a instalação de usinas fotovoltaicas, por meio do Programa Luz Para Todos.

“O outro ponto da pauta foi com relação às nossas visitas durante o recesso a comunidades localizadas no Rio Mirim, em Porto Walter; na região do Jurupari; em Marechal Thaumaturgo e em Jordão. Essas comunidades têm uma pauta em comum: a necessidade de se avançar com o Programa Luz Para Todos, por meio de usinas fotovoltaicas, ou seja, energia solar. É preciso levar energia para quem mais precisa e garantir a estes acreanos este direito essencial. A Energisa está com uma meta este ano de atender 4 mil famílias ribeirinhas e de comunidades isoladas. Neste sentido, vou formalizar as informações a respeito das comunidades que estivemos presentes e que necessitam deste acesso. A meta deste ano é o dobro do ano passado. O governo do presidente Lula está incentivando muito a continuidade do Programa e, em um breve espaço de tempo, possamos zerar esse número de famílias que não são assistidas ainda”, frisou.

Últimas