20 junho 2024

Acreanos que fugiram da penitenciária de Mossoró são “matadores” do CV

Redação Folha do Acre

Date:

Primeiros detentos a fugir de uma penitenciária federal no Brasil, Deibson Cabral Nascimento, o “Deisinho”, e Rogério da Silva Mendonça, conhecido como “tatu”, são “matadores” da facção carioca Comando Vermelho (CV).

Eles seriam os responsáveis por executar rivais e faccionados que descumprem normas internas da organização criminosa e integrariam o “tribunal do crime”. A fuga foi registrada nesta quarta-feira (14/2) e mobiliza mais de 100 policiais em Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Os dois criminosos são naturais do Acre e foram transferidos para a Penitenciária Federal de Mossoró em setembro do ano passado, após se envolverem em uma sangrenta rebelião no Presídio Antônio Amaro Alves, em Rio Branco (AC).

No conflito, cinco internos foram mortos, três deles decapitados. A Polícia Civil do estado acredita que a dupla teve ligação direta com as mortes, uma vez que os presos executados pertenciam a um grupo rival do CV, o Bonde dos 13.

Condenado a 81 anos de prisão, Deibson Cabral Nascimento foi detido em agosto de 2015. Não é a primeira vez que ele foi transferido para uma penitenciária federal: o foragido já passou pelo presídio federal de Catanduvas (PR). Ele tem condenações por assaltos, furtos, roubos homicídio e latrocínio. Rogério também tem vasta ficha criminal, e foi condenado a 74 anos de prisão.

A fuga dos criminosos do Sistema Penitenciário Federal (SPF) é investigada pela Polícia Federal. Ainda na tarde desta quarta (14), o secretário André Garcia, da Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen), embarcou para Mossoró a fim de acompanhar de perto as buscas.

Metrópoles

Últimas