21 junho 2024

Vandalismo e problemas técnicos afetam monitoramento do rio Acre

Redação Folha do Acre

Date:

No centro de Rio Branco, a régua de medição do rio Acre foi derrubada pela correnteza e pressão dos balseiros na estaca de fixação. Além disso, a Plataforma de Coleta de Dados da Agência Nacional de Águas (ANA), responsável por fornecer informações em tempo real sobre o nível da água do rio, foi vandalizada e está inoperante há três dias.

O coronel Carlos Batista, coordenador da Defesa Civil Estadual, informou que novas réguas foram solicitadas e devem chegar ao Acre nesta quarta-feira. Existe a possibilidade de mudar o local de medição para uma área com menos incidência de balseiros, a fim de evitar danos futuros.

O capitão Lopes, da Defesa Civil, sugeriu que a instalação da régua fosse feita do outro lado da margem do rio, na região do primeiro distrito, onde a correnteza e a presença dos balseiros são menos intensas.

Quanto à Plataforma de Coleta de Dados, Carlos Batista explicou que o equipamento parou de enviar informações há três dias, mas somente ontem foi descoberto que fios foram roubados, deixando-o inoperante. Apesar de pertencer à ANA, a manutenção do equipamento é de responsabilidade da Defesa Civil Estadual, que já está tomando as providências necessárias. Batista pediu à população que tenha cuidado com esses equipamentos, pois são essenciais para alertar sobre possíveis catástrofes.

Enquanto a régua e a Plataforma de Coleta de Dados estão fora de operação na região da ponte Juscelino Kubitschek, a Defesa Civil de Rio Branco está trabalhando em métodos alternativos de medição. Nos últimos dias, o rio Acre tem apresentado um recuo gradual em seu leito, afastando-se da cota de alerta.

Na Hora da Notícia

Últimas