20 junho 2024

Jornalista e educadores físicos são impedidos de entrarem em sindicato e diretora aciona força policial

Por Aikon Vitor, estagiário da Folha do Acre

Date:

No estado do Acre, a seccional provisória do Conselho de Profissionais de Educação Física tornou-se palco de tensões e polêmicas. A destituição repentina do atual presidente, comunicada por telefone na semana passada, desencadeou revolta entre os profissionais da área, levando a uma manifestação nesta segunda-feira, dia 15 de janeiro.

Os ânimos se exaltaram quando os profissionais descobriram a presença do conselheiro federal no Acre. Em busca de esclarecimentos, manifestantes, incluindo o jornalista, Victor Augusto, que foi cobrir o ato, foram acusados de invasão pela diretora executiva local.

O convite feito aos jornalistas para cobrir a reivindicação transformou-se em acusações de invasão pela diretora executiva. Os profissionais alegam terem sido convidados pelos manifestantes que questionam as decisões arbitrárias tomadas sem consulta prévia.

Diante do impasse, a Polícia Militar foi acionada pela diretora executiva, resultando na entrada permitida somente após sua chegada. O diretor do Conselho de Manaus concordou em realizar uma reunião com cinco representantes dos manifestantes para abordar as preocupações levantadas.

Após o ocorrido, o jornalista Victor Augusto gravou um vídeo em suas redes sociais se manifestando sobre o caso e afirmando que irá entrar com uma representação contra a diretora executiva.

“Nós vamos tomar as medidas cabíveis com relação a esse tipo de acusação, porque nós temos imagens e temos  testemunhas”, afirma o jornalista em um trecho do vídeo.

A reportagem da Folha do Acre entrou em contato com os representantes do conselho no estado Acre, mas até o fechamento desta edição não obteve respostas. O espaço segue em aberto para os devidos esclarecimentos.

Últimas