21 junho 2024

Deputada trans e ativista acreana criticam Francineudo, acusado de transfobia; veja o vídeo

Por Aikon Vitor, da Folha do Acre

Date:

Em uma reunião recente, a deputada federal Érika Hilton, conhecida por sua atuação na defesa dos direitos da população trans e é a primeira deputada federal negra e trans eleita na história do Brasil, encontrou-se com a ativista acreana, militante e educadora trans, Rubby Rodrigues. Durante o encontro, discutiram temas relacionados ao discurso político, destacando a importância de evitar apoio a candidatos que, segundo elas, disseminam discursos de ódio direcionados à comunidade trans.

Érika Hilton, enfatizou a necessidade de repudiar candidatos que promovem ódio, intolerância e violência.

“Não caiam em candidatos que pregam o ódio, que pregam a intolerância, que pregam a violência, uma sociedade odiosa, intolerante e violenta, ela não vai ser boa para você que não é pessoa trans, que não é uma pessoa LGBT, mas que entende como o processo de violência também acomete a sua vida”, sublinhou Hilton. Ela ressaltou, ainda, a importância de progresso para o Brasil e o estado do Acre.

Essas declarações de Érika Hilton surgiram em resposta ao caso envolvendo o pré-candidato a vereador em Rio Branco, Francineudo Costa, que enfrenta acusações de transfobia. Costa anunciou em suas redes sociais que, se eleito, apresentaria um projeto de lei proibindo mulheres transgênero de utilizarem banheiros femininos na capital acreana. Essa declaração veio após a miss trans Acre, Allana Rodrigues, relatar ter sido expulsa de um banheiro feminino em um bar.

As ativistas Érika Hilton e Rubby Rodrigues sublinharam a importância de combater discursos políticos que marginalizam e discriminam a população trans, buscando promover uma sociedade mais inclusiva e justa.

Últimas