23 junho 2024

Besouros encontrados no Acre revelam segredos cruciais na investigação de crimes

Por Aikon Vitor, estagiário da Folha do Acre

Date:

Cientistas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) realizaram uma descoberta notável ao identificar duas novas espécies de besouros, Aleochara leivasorum e Aleochara capitinigra, que desempenham um papel crucial na regulação natural das populações de moscas necrófagas. Esses insetos foram encontrados em áreas urbanas próximas a florestas fragmentadas no Paraná e Acre, revelando sua surpreendente adaptação a ambientes degradados.

As espécies, nomeadas em homenagem ao professor Fernando W. T. Leivas, e destacando a coloração preta da cabeça do besouro, têm comportamentos peculiares como ectoparasitas de pupas de moscas. Essa peculiaridade desempenha um papel fundamental na regulação de populações, pois as larvas dos besouros predam as pupas durante o estágio larval.

O professor Edilson Caron, orientador da pesquisa, ressalta a importância contínua dessas descobertas para a entomologia forense. Ele destaca que as novas espécies podem oferecer insights valiosos para responder a questões judiciais relacionadas a crimes e mortes violentas.

Bruna Caroline Buss, pesquisadora e primeira autora do artigo “Revision of Brazilian species of Aleochara Gravenhorst,” destaca a relevância dessas descobertas para estudos forenses, ampliando o conhecimento sobre a filogenia molecular de besouros, e contribuindo para a compreensão aprofundada desses insetos.

A pesquisa destaca o potencial dessas espécies em desempenhar um papel significativo na elucidação de circunstâncias de mortes, oferecendo dados valiosos sobre intervalo post mortem, movimentação de cadáveres e tipos de morte. Esse avanço promissor abre caminho para novos estudos que explorarão totalmente o impacto dessas descobertas na entomologia forense.

Últimas