26 fevereiro 2024

Homem que matou jogador de futebol em Rio Branco é condenado 37 anos de prisão

Assessoria

Date:

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio da 12ª Promotoria de Justiça Criminal, conseguiu a condenação de Wandresson Tavares Coelho a 37 anos de prisão pelo crime de homicídio qualificado, por motivo torpe e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, Ygor Santos de Araújo, além de participação em organização criminosa. O crime ocorreu em março de 2022, em Rio Branco.

Ygor Santos, que era jogador de futebol, foi morto após deixar um familiar em casa, momento em que o réu, juntamente com seu comparsa, efetuou três disparos de arma de fogo, sendo atingido no tórax, peito e glúteo.

Segundo o promotor de Justiça Carlos Pescador, “a motivação do crime foi torpe, além do emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima, uma vez que o denunciado e seu comparsa dispararam contra Ygor enquanto ele conduzia uma motocicleta, com sua capacidade defensiva claramente reduzida”.

O Tribunal do Júri considerou os pedidos do MPAC e sentenciou Wandresson Tavares pelos crimes de homicídio duplamente qualificado e por participação em organização criminosa. Somadas, as penas chegam a 37 anos de reclusão em regime fechado.

“O Ygor tinha o sonho de jogar futebol fora do estado, era envolvido com a prática de esportes, inclusive, ele já tinha sido convidado para jogar futebol fora do estado e só estava esperando a data para ir embora. O acusado não acabou só com a vida do Ygor, acabou com o sonho dele e com o sonho da família inteira, isso é muito grave, mas que bom que a sociedade acreana reconhece a gravidade desses fatos e concorda com o Ministério Público”, destacou o promotor.

Últimas