29 fevereiro 2024

Em nove dias chove cerca de 20% do esperado para dezembro em Rio Branco e Inmet alerta para temporal

Redação Folha do Acre

Date:

Até às 6h de sábado (9), choveu um acumulado de 53,4 milímetros em Rio Branco, sendo que o esperado para todo o mês é de 269 mm. Nível do Rio Acre está com 3,42 metros.

A chegada das chuvas no período conhecido como “Inverno Amazônico” ainda está tímida em Rio Branco. Segundo dados da Defesa Civil Municipal, nos primeiros nove dias de dezembro choveu cerca de 20% do esperado para todo o mês.

Entre o dia 1 de dezembro e as 6h deste sábado (9) choveu um acumulado de 53,4 milímetros na capital acreana, o que representa cerca de 20% do total esperado para o mês, que é de 269 mm.

Há meses, Rio Branco vem registrando volume de chuva abaixo do esperado. Em novembro, choveu cerca de 60% do esperado para o mês na capital acreana, com um acumulado de 124,9 mm, enquanto que a média esperada era de 207,1 mm.

A falta de chuvas regulares reflete no nível do Rio Acre, que tem enfrentado uma das piores secas da história. O manancial está em instabilidade e amanheceu neste com 3,42 metros, 2 centímetros a menos que no dia anterior.

“O que nós temos é um déficit de chuvas desde junho, sempre abaixo do que esperamos para os meses. Dezembro, apesar de ter chovido nesses primeiros dias, não esperamos que chova acima do esperado, talvez até alcance, mas não deve passar disso. Mas, para janeiro, a previsão que temos é que dobre a média esperada, que é de 280mm. Já estamos no cenário de quase saída de seca”, afirmou o coordenador da Defesa Civil de Rio Branco, tenente-coronel Cláudio Falcão.

Como choveu ao longo da bacia do Rio Acre nas últimas 24 horas, a previsão do órgão é que o nível do manancial suba neste domingo (10).

Alerta de fortes chuvas

O Instituto de Meteorologia (Inmet) fez um alerta de fortes chuvas para todo o Acre neste sábado (9). O alerta amarelo é válido até às 10h deste domingo (10) e prevê chuva entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 mm no dia, com ventos intensos, que pode chegar de 40 a 60 quilômetros por hora.

Há ainda baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Instruções:

Em caso de rajadas de vento: (não se abrigue debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda).

Evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Últimas