24 fevereiro 2024

Germano Marino assume Divisão de Promoção da Diversidade Sexual na Secretaria de Direitos Humanos do Acre

Redação Folha do Acre

Date:

Atuante há mais de 20 anos nas causas relacionadas aos direitos humanos, o conhecido e renomado ativista, Germano Marino, assumiu oficialmente a Divisão de Promoção Diversidade Sexual da Diretoria estadual de Direitos Humanos na Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos – SAESDHAC.

O termo de cessão que determina a função, foi publicado no Diário Oficial do Estado do último dia 31, de outubro.

Germano, há mais de 20 anos milita no movimento LGBTQIA+ tanto local como nacional, fazendo parte de várias organizações como a Aliança Nacional LGBTI+, organização da sociedade civil. Membro do Fórum Estadual de Ongs LGBTQIA+, sendo um dos principais organizadores da Semana Acreana da Diversidade e Parada do Orgulho LGBT que este ano realizou a sua décima sexta edição, promovia pela Associação de Homossexuais (AHAC) da qual é secretário executivo.

O ativista dos direitos humanos, Germano Marino, falou sobre a importância da missão e agradeceu a oportunidade.

“Nesse momento recebo a missão de unir esforços, juntamente com diversos parceiros de instituições governamentais e não-governamentais para tonarmos o Acre, um território livre da discriminação por orientação sexual e identidade de gênero, combatendo as violações de direitos humanos da população LGBTQIAP + acreana e promovendo políticas públicas de cidadania. Agradeço a confiança do Governador Gladson Cameli, que incansavelmente vem buscando as condições necessárias para a melhoria da população deste Estado”, detalhou o representante dos direitos humanos Germano.

Conheça um pouco mais sobre o ativista dos direitos humanos Germano Marino

Com orgulho da origem humilde, Germano Marino, desde cedo mostrou que nasceu para quebrar barreiras. Na adolescência para se manter foi empregado doméstico e ajudou a mãe Rosa (em memória) a criar os cinco irmãos.

Com 14 anos iniciou sua vida no Candomblé, até chegar os dias de hoje como Babalorixá e fundando o terreiro “Reino da Oxum”, estendendo para outros estados a sua missão.

Germano Marino atuou como membro do Conselho Penitenciário e do Conselho Consultivo do Procon no Estado, bem como no Núcleo de Trabalho da Secretaria Estadual de Segurança Pública, sendo também fundador do Núcleo de Direitos Humanos e Combate a Homofobia – NUDICHO, da Universidade Federal do Acre, no ano de 2006.
Foi um dos criadores do extinto Centro de Referência LGBT da Secretaria Estadual de Direitos Humanos, onde atuou como coordenador das ações de promoção das políticas de direitos humanos para o segmento LGBTQIAP+ no Estado.

Mesmo com a extinção do Centro, a luta de Marino, não parou. Continuou recebendo as demandas de violações de direitos da população LGBTQIA+ e encaminhando aos órgãos competentes e acompanhado de perto as suas resoluções como um militante incansável.

Eleito presidente em 2017, do Conselho Estadual de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos LGBT, sendo um dos consultores do Centro de Atendimento à Vítima (CAV) do Ministério Público do Acre.

Sua atuação nesses anos, o concedeu o prêmio em 2007, no Palácio Guanabara, no Estado do Rio de Janeiro, na categoria de melhor militante dos direitos LGBT no Brasil, na época, agraciado pelo Grupo Arco-íris de Cidadania LGBT e no ano de 2020, com o prêmio “Bacurau”, de direitos humanos da prefeitura municipal de Rio Branco, por sua atuação na defesa dos direitos humanos da população LGBTQIAP+ no Acre.
Primeiro homem gay em Rio Branco, a registrar no ano de 2008, um contrato de relação homoafetiva (casamento de pessoas do mesmo sexo), quando ainda LGBTQIAP+ não podiam realizar uniões estáveis ou casamento civil.

Neste mesmo ano, Marino, com o slogan “Por uma Rio Branco Sem Preconceito” foi candidato a vereador pelo município de Rio Branco, obtendo um importante e expressiva votação, onde 1.700 eleitores, depositaram seu voto de confiança, garantindo uma suplência na câmara municipal de Rio Branco.

Como assessor parlamentar trabalhou com Marina Silva e Sibá Machado, por vários anos consecutivos.

Para continuar sua caminhada na luta pelos direitos de todas as pessoas, Germano Marino conta que sua força e missão é inspirada na frase “Só quem sofre com alguma discriminação, entende na pele a dor da indiferença” de sua autoria.

Últimas