21 maio 2024

‘Acabou com a vida do meu filho’, diz pai de jovem morto por linha com cerol na capital

Redação

Date:

Tristeza. Este é o sentimento unânime, vivenciado por familiares e amigos, após a morte do jovem Fernando Moraes Roca Júnior, de 25 anos. Ele morreu na última quinta-feira (5) após ser degolado por uma linha com cerol enquanto dirigia em Rio Branco. O enterro ocorreu na manhã neste sábado (7), no Cemitério Morada da Paz, na capital acreana.

O velório contou com diversas homenagens ao rapaz, inclusive fazendo referência ao Palmeiras, time que ele torcia. Além da bandeira no caixão, familiares também estavam com a blusa do time. No enterro, soltaram diversos balões brancos e relembraram o jeito gentil e atencioso que Fernando tinha para com todos. O momento contou ainda com louvores e orações.

Filho do dono de uma distribuidora da capital acreana, o jovem morreu após ser ferido por uma linha com cerol na Rua São Mateus, bairro Nova Esperança. Ele seguia de motocicleta quando foi atingido na veia jugular, região do pescoço.

Visivelmente emocionado, o pai do jovem, Fernando Moraes Roca, disse que o sentimento é de tristeza e revolta, e pede que as autoridades intensifiquem as fiscalizações acerca das vendas desse tipo de material, para que não haja mais vítimas.

“Ele era um menino de Deus, menino trabalhador, menino honesto. Trabalhei a minha vida toda para perder meu filho com 25 anos. É muito triste um pai enterrar um filho porque o normal é o filho enterrar o pai. Essa linha acabou com a vida do meu filho. Espero que os senhores deputados façam uma lei que acabe com isso. Meu filho não teve direito a ir para um hospital. Em dois minutos, ele perdeu o sangue todo. Eu não pude fazer nada. Eu estava trabalhando, quando cheguei meu filho já estava em óbito. Não teve o que fazer. Então estou muito, muito triste, muito revoltado. Eu espero, senhores deputados, façam alguma coisa que não morra mais outra pessoa, outro rapaz que nem o meu filho, na flor da idade”, falou.

G1

Últimas