20 junho 2024

Emerson Jarude questiona quantidade de servidores efetivos que estão cedidos para outros estados

Assessoria

Date:

Na manhã desta quarta-feira (20) durante a sessão ordinária na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), o deputado Emerson Jarude (Partido Novo) questionou sobre o número de servidores públicos que estão cedidos para outros estados. O parlamentar comparou o fato ao aumento de cargos comissionados no governo.

“É crucial entendermos qual é o objetivo do governo ao permitir que nossos servidores se ausentem do Acre, enquanto observamos um aumento no número de cargos comissionados. Qual é o ganho para o nosso Estado com essa situação?”, indagou Jarude.

O deputado questionou o interesse público por trás dessa prática e os benefícios que o Acre obtém com essa política. Para ter clareza sobre o assunto, ele apresentou um requerimento solicitando informações detalhadas sobre o número de servidores atualmente fora do Estado, suas identidades e os motivos que levam o Executivo a mantê-los em outras localidades.

O deputado citou também que lideranças políticas, que antes defendiam o Acre como um lugar bom para viver, agora fixaram residência em outros estados.

“Citavam o Acre como um lugar ideal para se viver, agora optam por residir fora. Figuras notáveis como Marina Silva, Tião Viana e Binho Marques, deixaram o Estado em busca de novos horizontes. Este fenômeno levanta questões sobre o comprometimento dessas personalidades com o desenvolvimento da região e a capacidade de manter a qualidade de vida que tanto defendiam”, criticou.

O deputado também mencionou incidentes recentes, como a manifestação dos trabalhadores terceirizados do Pronto Socorro, que protestaram nas ruas devido ao atraso de seus salários. “Enquanto isso ocorria, o governador estava ausente, viajando pelos Estados Unidos. Essa situação levanta questionamentos sobre a administração estadual e sua capacidade de lidar com questões urgentes em solo acreano”.

Últimas