25 maio 2024

Deputados se reúnem com governo para discutir situação de famílias acampadas em frente à Aleac

G1 ACRE

Date:

Deputados e representantes do governo se reuniram nesta quarta-feira (20) na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), em Rio Branco, para discutirem a situação das famílias acampadas em frente à assembleia desde 28 de agosto. A reunião foi convocada pelo presidente da Aleac, Luiz Gongaza.

Estiveram no encontro o secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Alexandre de Carvalho, e o secretário-adjunto de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp), coronel Evandro Bezerra.

“Foi uma chance de ouvir a equipe do governo enquanto trabalhamos para encontrar soluções que permitam atender nossa população da melhor maneira possível”, afirmou o presidente da Aleac.

Instaladas no hall de entrada da Aleac desde 28 de agosto, cerca de 50 famílias que foram obrigadas a sair da área de invasão do bairro Irineu Serra, conhecida como Terra Prometida, cobram moradias do governo. A área foi desapropriada no dia 15 de agosto, e mais de 100 casas foram demolidas no local.

“A reunião foi bem proveitosa, a mesa diretora e dos deputados queriam saber quais encaminhamentos que estavam sendo dados, tanto pela parte da assistência social e da segurança pública. Como segurança pública, explicamos que cumprimos com a ordem judicial, ou seja, houve a reintegração de posse e eles acamparem em frente à assembleia foi outra medida que tomaram, mas que o governo tem feito tratativas para acolher e dar um destino adequado”, destacou o secretário-adjunto da Sejusp, coronel Evandro Mesquita.

O coronel destacou ainda que a Polícia Militar faz patrulhamento na região e há a permanência de policiais para evitar problemas com os desabrigados. Pela parte da Polícia Civil, existe uma investigação que apura denúncias sobre o envolvimento de criminosos com o acampamento.

“Existe um inquérito para apurar essa situação. Sugiram algumas informações de que, supostamente, a manifestação teria algum outro viéis, poderia ter algum criminoso amendrotando essas pessoas”, concluiu.

Recadastramento

Após a reunião com os deputados, o secretário de Assistência Social e Direitos Humanos, Alexandre de Carvalho, se reuniu com as famílias e propôs um recadastramento para o Aluguel Social, contudo, os moradores se recusaram a participar do recadastramento.

O secretário disse que a reunião é importante e todos os envolvidos têm a intenção de resolver a situação dos moradores da melhor forma possível.

“Estamos nos colocando à disposição, temos lutado todos os dias pra resolver da melhor forma, colocando a disposição o Auxílio Moradia e toda assistência social para ver, inclusive os problemas pessoas, enfermidade, a questão das crianças que estão aqui. Todo governo está à disposição para resolver da melhor forma”, afirmou.

‘Queremos moradia’

Laiana Vasques, que era moradora da Terra Prometida, relata que o acampamento é desconfortável, mas que as famílias têm sobrevivido. Foi montada uma cozinha e um banheiro improvisado, e a Aleac também permitiu que eles utilizassem os banheiros da casa até às 22h.

“Não é fácil, mas é questão de necessidade. Não temos para onde ir, não dormimos bem, passamos a noite, pois na madrugada muitos usuários de drogas e moradores de rua ficam cercando. Adaptar seria muito, mas estamos sobrevivendo. Montamos uma cozinha onde fazemos nossa alimentação, a própria comunidade que está nos ajudando. Usamos o banheiro da Assembleia até as 22h, que nos foi cedido, e improvisamos um banheiro lá no pátio para o banho”, relata.

Últimas