29 fevereiro 2024

Com fama de rica, deputada Michelle Melo responde dois processos por não pagar dívidas

Gina Menezes

Date:

Com fama de rica por integrar uma das famílias mais bem sucedidas do Acre, por ser médica e agora deputada estadual, Michelle de Olveira Melo Wiciuk, a Michelle Melo, figura como acusada em dois processos na Justiça do Acre por não pagar dívidas que juntas não somam R$ 15 mil reais. Nos dois casos já houve expedição de mandado de penhora e em um deles por não ter sido localizada no endereço residencial o credor colocou como endereço para localizar Michelle Melo a Assembleia Legislativa do Acre onde a parlamentar desempenha o papel de líder do governo.

Um dos processos é por dívidas de aluguel, condomínio, parcela de IPTU, por um aparelho de ar condicionado e até por um pé de mesa de vidro e portas de armários que não foram entregues por Michelle no ato da entrega do apartamento. O dono do apartamento que acionou Michelle juridicamente para tentar receber diz ainda na peça inicial do processo que a deputada devolveu o imóvel com outras avarias.

No processo da dívida do apartamento o juiz de Direito, Matias Mamed, expediu mandado de penhora, depósito, avaliação e intimação, mas diante da não localização da deputada o credor pediu que o juiz utilize ferramentas como Bacenjud para obter a lista de bens de Michelle para que possa sanar a dívida. O credor, na tentativa de receber, também solicitou outras medidas.

“Persistindo a ineficácia das consultas supra mencionadas, requer a consulta junto ao sistema SIMBA, com intuito de identificar o fluxo financeiro, com a origem e destino de ativos, e localização patrimonial e eventuais desvios ou fraudes”, solicitou ao juiz do caso.

A segunda dúvida que está sendo cobrada da líder do governo via judicial é a da mensalidade de uma escola infantil. A dívida, corrigida, esta no valor de R$ 7.219,00 e se refere ao não pagamento de 3 anos letivos na escola infantil onde o filho dela estudou. No caso da escola também foi expedido mandado de penhora e como endereço para localizar Michelle foi colocado a Rua Arlindo Porto Leal, 241, em Rio Branco, local onde funciona a Assembleia Legislativa do Acre.

 

Procurada pela reportagem da Folha do Acre, Michelle Melo afirmou que não tinha a menor ideia do que se tratava, embora tenha tido oportunidade de se manifestar nos processos. A reportagem enviou a ela cópias dos processos que não correm em segredo de Justiça e o chefe de gabinete dela, Evilando Achaad, afirmou que Michelle tomou conhecimento da situação e está resolvendo.

Evilando disse que a deputada não tinha conhecimento e que deixou um depósito em caução como condição do contrato.

“Um processo judicial não significa condenação, quantas pessoas no Brasil não procuram o Judiciário para dirimir conflitos? A deputada não tinha conhecimento de um dos processos, tendo em vista que houve o depósito de uma caução como condição do contrato, quando do encerramento e entrega do imóvel não houve comunicação que haviam pendências e, tampouco, a devolução da caução, tido, então, como resolvida a situação. Tendo conhecimento das ações, a deputada solicitou que fossem realizados os procedimentos necessários dentro do processo legal para resolução do conflito, levando em consideração que nunca houve interesse em lesar alguém com quem teve relações contratuais”, diz.

Sobre as dívidas na escola, Achaad diz que Michelle não é a única responsável pelas despesas do filho e que aguarda solução da questão.

 

Últimas