17 julho 2024

Testemunha relata que acusado era ciumento com mulher que foi morta no Acre

Redação

Date:

 

Durante o julgamento de Hitalo Marinho Gouveia, 33 anos, acusado de matar a esposa Adriana Paulichen em julho de 2021 – por descobrir traições em seu relacionamento, nesta terça-feira, 14, na 2° Câmara Criminal de Rio Branco, Auricelia Nascimento de Brito, declarou que o acusado era extremamente “ciumento”.

Segundo Nascimento, Hitalo tinha um ciúme obsessivo de Ana Paulichen – vítima de feminicídio. “Ele tinha um sentimento de posse sobre ela e era muito ciumento”, comentou.

No decorrer do depoimento, a testemunha disse que Ana estava vivendo muito bem em outro estado, porém, acabou sendo convencida a viver novamente com o acusado. “Era tinha um sonho de ter uma família”, mencionou.

Últimas