quinta-feira, setembro 23, 2021
25.3 C
Rio Branco
quinta-feira 23 setembro 2021

Degmar Kinpara pede que não vinculem seu cargo ao câncer que teve

POR GINA MENEZES

A esposa de Minoru Kinpara, Degmar Kimpara, que foi nomeada como diretora-presidente do Instituto de Mudanças Climáticas (IMC) do governo do Acre, usou as redes sociais na manhã de terça-feira (24) para pedir que não vinculem sua nomeação a sua condição de saúde, ao câncer que ela teve.

Degmar, que foi aposentada por invalidez, vem sendo questionada sobre suas condições de assumir o instituto.

“Antes de mais nada peço, encarecidamente, que não vinculem o debate político a minha questão de saúde, em nome de todo sofrimento que passei na luta contra um câncer e que muitas pessoas estão enfrentando atualmente. Acredito que existe um limite respeitoso a ser considerado, pelo menos para esse assunto”, disse.

Degmar aproveitou a postagem para dizer que não há qualquer ilegalidade em sua nomeação.

“Todavia, é oportuno esclarecer que não existe ilegalidade na minha nomeação no Governo do Estado, conforme parágrafo 10 do ART. 37 da CF, que versa sobre aposentadoria e o acúmulo de cargos de livre nomeação. Quando aceitei o convite do Governador Gladson Cameli, ofereci minha vida profissional, minha experiência e formação para colaborar com o desenvolvimento das políticas públicas de meio ambiente. Conversei com o Governo, sobre o acompanhamento e monitoramento periódico que tenho que fazer em relação a doença. Recebi apoio de muitas pessoas com manifestações positivas me incentivando a colaborar”, afirmou.

Degmar citou ainda os percalços que enfrentou com a doença e que agora são superados.

“Durante muito tempo passei por um gravíssimo e agressivo tratamento de câncer, com cinco cirurgias decorrentes da doença e que culminou em 2014 com um laudo de uma junta médica especializada indicando minha aposentadoria”, finalizou.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img