Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Cotidiano

Policiais civis protestam e pedem mudança em texto da reforma da Previdência

Anderson Bodanese

Publicado

on

Policiais civis do Acre fazem uma paralisação nesta terça-feira (4), em frente a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na abertura do ano legislativo, para pedir apoio na mudança do texto da lei da reforma da Previdência tanto nacional como estadual, aprovadas em 2019. Eles acompanham a sessão no plenário da Casa.

De acordo com o sindicato que representa a categoria, a mobilização começou por volta das 8h. Apesar da paralisação, nas delegacias, o atendimento ao público não foi suspenso.

“Esse ato foi convocado pela Confederação Brasileira dos Policiais Civis e está acontecendo em 16 estados da federação. Nós estamos aproveitando a abertura do ano legislativo e a tramitação da PEC 133 para trabalhar junto aos nossos congressistas federais um melhor texto da reforma da Previdência para o policial civil”, disse o presidente do sindicato, Tibério da Costa.

Costa diz que a aprovação do texto da reforma no ano passado trouxe prejuízos à categoria e, por isso, eles tentam reverter a situação por meio de uma Projeto de Emenda Constitucional (PEC).

“A previdência, hoje, institui uma regra de transição com pedágio de 100%. Ocorrem situações que o policial faltando um mês para se aposentar, vai ter que trabalhar cinco anos ao todo”, reforça.

O representante da categoria ainda reforça que em situações, como a de morte de um policial, há circunstâncias na qual a pensionista recebe só 30% daquilo que ele recebia em vida.

Além disso, a categoria ainda pede ao governo do estado a apresentação do calendário de titulações e melhorias na infraestrutura da policia no estado.

“Aproveitando, nós também temos as demandas locais. O governo do estado do Acre tem que entender a importância da Polícia Civil e investir na nossa infraestrutura, investir no pessoal na contratação dos futuros policiais e cumprir com que ele prometeu à nossa categoria que é apresentação um cronograma de pagamento do retroativo das promoções, titulações e verbas rescisórias, que até agora nem sinal”, conclui Costa.

Ao G1, a porta-voz do governo, Mirla Miranda, informou, em nota, que o governo deve apresentar em breve o calendário para pagamento da categoria.

“Quanto às titulações e promoções, atrasados pelo governo anterior, diversas reuniões já foram realizadas buscando um alinhamento quanto ao tempo necessário para sanar esse pleito. Com brevidade, o Governador Gladson Cameli afirma que o governo irá apresentar o calendário para pagamento”, disse.

E acrescentou que um cronograma de reforma das delegacias deve ser apresentado. A porta-voz reforçou que o governo procura sempre manter o diálogo com as categorias.

“Quanto às reformas de delegacias, centros integrados do interior, e ainda batalhões de Polícia Militar, o Delegado Geral da Polícia Civil, José Henrique, declara que há um cronograma para apresentar à Sejusp, para início dessas reformas, que serão iniciados com recursos do Fundo Nacional. O Governo do Estado do Acre, não se exime de suas responsabilidades e continua mantendo o diálogo com as classes, respeitando todos, priorizando áreas vitais como segurança e saúde”, conclui.

G1

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas