Vereadores aceitam pedido de afastamento de Juruna e processo de cassação é suspenso

0
Vereadores aprovam projeto por 10 votos a quatro/Foto: Câmara

O pedido de afastamento por 120 dias, sem ônus, feito pela defesa do vereador José Carlos, o Juruna (PSL), foi aprovado por 10 votos a 2 no plenário da câmara na sessão desta quinta-feira (20). Clezio Moreira (PSDB), Célio Gadelha (PSDB) e Railson Oliveira (PTN) não estavam presentes na sessão; Emerson Jarude (PSL) e Roberto Duarte (PMDB) foram contrários ao pedido, enquanto Lene Petecão (PSD) se absteve.

Com a aceitação do pedido por parte de seus colegas de parlamento, Juruna pode não só voltar suas atenções para se defender na justiça, como também paralisa o pedido de cassação de seu mandato que está em tramitação na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da casa, conforme versa o artigo 32, inciso III, da Lei Orgânica do município de Rio Branco.

Entenda

Antônio Carlos Juruna (PSL) é acusado pelos crimes de peculato, tráfico de influência, corrupção ativa, falsificação de documentos públicos e falsidade ideológica na época em que presidia a associação de Camelôs de Rio Branco. Ele chegou a ser preso em fevereiro, mas o Superior Tribunal de Justiça (STJ) aceitou o pedido de habeas corpus impetrado pela sua defesa e o libertou dois dias depois. No dia 23 de março, o TJ/AC determinou, de forma imediata, a sua prisão, porém o parlamentar continua foragido da justiça.

Comentários

comentários