Thiago Caetano nega candidatura e diz: “Prefiro não pensar em política agora”

0

Em ano de eleição é comum à prática de sugerir ou indicar nomes para concorrerem aos cargos eletivos. Gestores públicos, empresários, figuras sociais, membros religiosos e até dirigentes estudantis são lançados, até sem consentimento, nesta enorme berlinda. Nos últimos dias, até o nome do superintendente do DNIT no Acre, Thiago Caetano foi apresentado por alguns membros de grupos políticos como um bom reduto de eleitores.

No entanto, quem aguarda a ascensão de Thiago Caetano na política partidária terá que esperar por um bom tempo. Em entrevista à Folha do Acre, o superintendente do DNIT disse que já foi cortejado para ingressar em algumas siglas, mas recusou o convite porque tem metas e muito trabalho para cumprir no campo profissional.

“Sempre me sondam sobre algum cargo político. Já ouvi todo tipo de conversa [proposta] que possam imaginar. Convites para sair a deputado e até prefeito”, comentou.

Thiago confirma que não é candidato a nenhum cargo nas eleições de outubro e que muito menos não possui filiação partidária. Sobre sondagens entorno do seu nome, ele diz que fica “honrado”, mais prefere seguir trabalhando no DNIT.

“Sinto-me honrado. Tiro como um indício de que estou no caminho correto. Que estamos fazendo um bom trabalho. Mas, prefiro não pensar em cargo políticos por enquanto. Estou muito focado no DNIT. Tem muito trabalho pela frente para ser realizado. Sei que posso fazer muito mais pelo estado estando no DNIT do que na política. Quero deixar um legado na infraestrutura. Quero dar condições para nosso estado produzir, escoar sua produção. De garantir o direito dos acreanos. De ter boas estradas para circularem”, garantiu.

Caetano aproveitou para contra-atacar os pensamentos negativos sobre os trabalhos na frente do Departamento. Ele também fez um balanço positivo em relação aos planos do DNIT no estado e prometeu, mesmo não sendo político, a realizar “grandes obras estruturais em nosso estado”.

“O acreano está cansado de tantas promessas. Por isso são tão desconfiados à respeito das obras rodoviárias. Busco tentar inaugurar um novo ciclo, de menos promessas e mais ações. Quero que as pessoas voltem a acreditar que é possível realizar boas obras. Que é possível trabalhar honestamente, investindo em recursos públicos. O que fiz até hoje foi apenas preparar o terreno. Temos feito muitos estudos e projetos. Agora é que as ações vão começar pra valer. Demos apenas os primeiros passos (…) É nisso que estou focado, é nisso que sonho todos os dias”, concluiu.

Comentários

comentários