Suspeito de usar laranja em campanha, Alan Rick falta a votação que tirou COAF das mãos de Sérgio Moro

0
Deputado Alan Rick ao lado do ministro Sérgio Moro

O deputado federal Alan Rick (DEM) foi o único parlamentar acreano que não votou na Medida Provisória que tirou o Conselho de Controle de Atividade Financeira (COAF) das mão do ministro Sérgio Moro, do Ministério da Justiça.

O deputado que aparentemente preferiu não se comprometer com a polêmica votação justificou sua ausência do plenário da Câmara Federal na última quarta-feira (22) dizendo que estava em visita à embaixada israelense que fica a pouco mais de 7 quilômetros do local da votação. A votação aconteceu na noite de quarta-feira e o parlamentar afirmou que já tinha um compromisso pré-agendado na Embaixada de Israel.

Entre as atribuições do COAF está de disciplinar, aplicar penas administrativas, receber, examinar e identificar as ocorrências suspeitas de atividades de “lavagem” ou ocultação de bens, direitos e valores; a prevenção da utilização do sistema financeiro para os ilícitos, sem prejuízo da competência de outros órgãos e entidades.

Vale frisar que no início do ano a Folha de São Paulo publicou reportagem onde apontava que Alan Rick integrava a lista dos deputados federais eleitos que teriam usado candidatos laranjas para poder ganhar a eleição de 2018. Segundo a reportagem, potenciais laranjas receberram R$ 15 milhões de verba pública de 14 partidos, entre eles está o Democratas do Acre.

A reportagem cita que Sônia Alves, candidata pelo Democratas, teria recebido o valor de R$ 279 mil de fundo partidário, mas obteve apenas seis votos para deputada estadual. A suspeita é que o dinheiro tenha sido usado por outros parlamentares, como é o caso de Alan Rick.

Comentários

comentários