Sinhasique critica veto de Socorro Neri a Carnaval e insinua que houve motivos políticos

0

A secretária de Empreendedorismo e Turismo do Acre, Eliane Sinhasique, usou as redes sociais na tarde de quinta-feira (14) para desabafar após decisão da prefeita Socorro Neri de vetar a realização do Carnaval na Avenida Brasil, no centro de Rio Branco.

“A decisão da prefeita Socorro Neri de NÃO PERMITIR a realização do Carnaval da FelizCidade na Av. Brasil, NÃO ME PREJUDICA! Prejudica um grupo grande de empreendores que contavam com esse evento para ganhar dinheiro. Prejudica mais de 90 profissionais da música que iriam se apresentar. Prejudica os técnicos, os eletricistas, os artistas grafiteiros, que estavam trabalhando na ornamentação do espaço. Prejudica os seguranças privados, as famílias, o comércio, a moçada, os foliões e o ciclo virtuoso da economia”, diz Sinhasique.

A secretária afirma, ainda, que os argumentos usados por Socorro Neri para vetar o Carnaval são frágeis como papel de seda e insinua que motivo pode ser político.

“Os argumentos utilizados para não permitir o “Carnaval do governo Gladson Cameli” (*TOTALMENTE PAGO PELOS EMPRESÁRIOS E EMPREENDEDORES) são tão frágeis como papel de seda! A prefeitura sempre fechou ruas e desviou o percurso dos ônibus quando lhe foi conveniênte e a “destruição do patrimônio público”, que ela alega haver, não condiz com a realidade! Os dados dos últimos CARNAVAIS comprovam baixos índices de violência e depredação. Os motivos são outros”, diz a secretária.

Em nota enviada à imprensa, a Prefeitura de Rio Branco esclarece que o motivo para vetar o Carnaval no centro da capital está relacionado à mobilidade urbana.

“Após análise técnica baseada no Código de Posturas do Município, concluiu ser inadequada a realização do Carnaval no logradouro público solicitado face aos problemas que um evento dessa magnitude geraria ao funcionamento do trânsito e do transporte coletivo e ao patrimônio público, caso se realizasse no local em questão”, diz trecho da nota.

Confira a nota na íntegra:

A Prefeitura de Rio Branco esclarece que recebeu, na tarde desta quinta-feira, ofício da Casa Civil do Governo do Estado solicitando a interdição da Avenida Brasil, no período de 26 de fevereiro a 6 de março de 2019 (9 dias), para a realização do Carnaval.

Esclarece que, após análise técnica baseada no Código de Posturas do Município, concluiu ser inadequada a realização do Carnaval no logradouro público solicitado face aos problemas que um evento dessa magnitude geraria ao funcionamento do trânsito e do transporte coletivo e ao patrimônio público, caso se realizasse no local em questão.

A Prefeitura esclarece ainda que não lhe cabe decidir sobre a realização do evento ou não, e recomenda aos organizadores que identifiquem outros locais que não afetem a mobilidade urbana, o funcionamento da cidade e o bem estar dos munícipes, como, por exemplo, o estacionamento da Arena da Floresta ou mesmo o calçadão da Gameleira.

Rio Branco, 14 de fevereiro de 2019.

Diretoria de Comunicação

Prefeitura de Rio Branco

Comentários

comentários