Rocha destaca empenho da Justiça contra impunidade em investigações sobre Lula

0

A condenação do ex-presidente Lula a mais de 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex no Guarujá pode ter sido apenas a primeira sentença contra o petista, já que há uma série de outras ações contra ele na Justiça. Nesta semana começaram os depoimentos no caso do sítio em Atibaia. Os processos referentes aos dois imóveis tiveram origem em representações protocoladas pelo deputado federal Major Rocha (PSDB), que afirma estar confiante no trabalho da Justiça.

Em discurso no plenário da Câmara, o parlamentar destacou que a impunidade tem sido, aos poucos, superada. Segundo ele, a condenação de Lula, assim como de outros políticos e empresários, mostra que as decisões do Judiciário independem de questões partidárias.

“Graças a Deus, o Judiciário está trabalhando. Muitos têm uma visão distorcida e acham que criminoso é só aquele que é adversário político, mas eu creio que o Judiciário está mostrando o contrário, pois foram presos políticos de vários partidos”, apontou o parlamentar.

O tucano lembrou que, em um passado recente, a Justiça não alcançava os poderosos. Alguns até se consideravam acima da lei. “Como boa parte da população brasileira, eu não mais acreditava na Justiça”, ressaltou. “Ao contrário do que muitos dizem, o Poder Judiciário trabalha, e muito! Não dá para dizer que é ele direcionado a um partido A ou a um partido B”, reforçou.

Rocha afirma que grandes empresários como Marcelo Odebrecht e Eike Batista acabaram presos por crimes cometidos contra a nação. “Isso também ocorreu com muitos políticos: ex-governadores, ex-senadores, senadores, deputados, além de outras autoridades que, antes desse momento de revitalização do Judiciário, estavam fora do alcance da Justiça”, completou.

Rocha ressaltou que Lula é considerado o chefe de uma organização criminosa que usou o poder para saquear os cofres públicos. “Não fui eu, mas o Ministério Público Federal que o apontou como principal articulador, o chefe dessa quadrilha”.

O tucano fez um reconhecimento ao trabalho do juiz Sérgio Moro, responsável pelos inquéritos da Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal. Segundo ele, o magistrado presta um grande serviço ao país.

“Quero reconhecer, principalmente, a coragem dos juízes e do Ministério Público ao alcançarem aqueles que se julgavam acima do bem e do mal. A condenação do ex-Presidente Lula é um exemplo disso. Ninguém está acima da lei! Se o Lula quiser ser candidato, que cumpra a pena, aguarde o período que a Lei da Ficha Limpa prevê e depois retorne”, afirmou Rocha.

A colocação do tucano quanto a uma possível candidatura de Lula se deu diante da insistência do PT em tentar projetá-lo como candidato ao Palácio do Planalto nas eleições deste ano. Um dia após a condenação do petista pelo TRF4, confrontando a Justiça, o partido promoveu evento para lançar a pré-candidatura do ex-presidente.

Lula responde por corrupção e lavagem de dinheiro no caso referente ao sítio em Atibaia, que teria sido reformado por Odebrecht e OAS em favor da família do ex-presidente, em troca de contratos na Petrobras.

Assessoria

Comentários

comentários