PT do Acre continua com cargos em locais estratégicos dentro da Segurança Pública

0
Alex ao lado do ex-governador Tião Viana

PT continua em locais estratégicos dentro da Segurança Pública

“Está tudo como dantes no quartel d’Abrantes”. A irônica frase dita por Napoleão Bonaparte durante a invasão da Península Ibérica não poderia se adequar melhor à situação da Secretaria de Segurança Pública do Acre. Os lugares tenentes continuam sob controle de pessoas aliadas e a serviço do Partido dos Trabalhadores. A mudança foi só aparente. Por dentro está tudo vermelho e os costumes serão os mesmos. Portanto, o mais provável é que a mudança seja só nas propagandas, nas frases de efeito e nos arroubos de super-heróis.

Delegados ligados a Emylson Farias e ao PT em funções vitais na Segurança

Um bom exemplo desses “lugares tenentes” ocupados por petistas são as secretarias adjuntas e locais essenciais para a gestão da segurança como é o caso da Polícia Técnica. Segundo informações de fonte altamente confiável, o delegado Getúlio Monteiro de Castro é cotado para ser secretário-adjunto, embora formalmente esta nomeclantura não exista mais, porém o cargo é sempiterno.

Altas possibilidades

Além da suposta possiblidade do delegado Getúlio Monteiro de Castro ser cotado para ser portariado como secretário-adjunto ou diretor de Polícia, como queiram chamar, existe ainda a possibilidade de outras pessoas umbilicalmente ligadas ao PT continuarem nos cargos de comando da Secretaria de Segurança.

Interinamente e informalmente

O delegado Alex de Souza Cavalcante, que foi nomeado pelo ex-governador Tião Viana em 13 de novembro de 2015 para o cargo de secretário-adjunto de Polícia Civil, já responde, informalmente, pelo Departamento de Polícia Técnica e lá deve permanecer, de acordo com a fonte da Folha do Acre ouvida dentro da Secretaria.

Ligados ao PT e a Emylson Farias

Ambos os delegados, Getúlio Monteiro e Alex Cavalcante, embora sendo do quadro fixo da Segurança Pública, tiveram cargos de chefia em governos do PT e, como é comum em alguns casos, eram sempre vistos em companhias das autoridades petistas, mesmo quando não tinham nada a ver com o desempenho de suas funções.

Foto histórica

Em uma foto antiga vê-se Getúlio Monteiro de Castro Teixeira, cotado para ser o secretário- adjunto de Segurança do coronel Paulo Cesar, com o ex-secretário de Polícia Civil e com o ex-governador Tião Viana em uma obra da criação da delegacia da Cidade do Povo.

A fotografia e as portarias

Na foto em questão, Getúlio Monteiro aparece em uma ação em uma obra que, supostamente, não dizia respeito a suas atribuições no momento e o mais estranho é que o registro foi feito em ano eleitoral, demonstrando provável apoio do delegado ao governo da Frente Popular do Acre.

Amigo

Já o delegado Alex, segundo fonte que prefere não ser identificada, mas que também compõe o quadro efetivo da Segurança Pública, é da mesma turma de Emylson Farias, ex-secretário de Segurança. Alex teria desempenhado, segundo a fonte, a função de delegado apenas por 4 anos e logo depois começou a colher as benesses de ser amigo do alto escalão da secretaria comandada pelo PT.

Espaço aberto

A coluna entrou em contato com o secretário de segurança, Paulo Cesar, que confirmou que Getúlio irá integrar a equipe como um dos diretores. A colunista não conseguiu o contato dos delegados Getúlio Monteiro e Alex Cavalcante, mas reserva o espaço para que eles se manifestem sobre o assunto, respeitando o contraditório do bom jornalismo.

Joelson Dias

O assessor político de Wherles Rocha, Alessandro Silva, afirmou que o secretário-adjunto será Joelson Dias.

Joelson já foi de tudo um pouco, mas continua no mesmo lugar

Joelson Dias já foi citado como chefe do gabinete do vice-governador e outros cargos, mas por enquanto continua respondendo pela Associação dos Militares do Acre.

Humor petista

O PT do Acre deu provas de que não morreu na última eleição e agora descobriu uma nova veia de diamantes a ser explorada, a do humor. A nota dos dirigentes do PT do Acre reclamando de suposta perseguição a servidores públicos é tão risível quanto ridícula.

Oportunismo

Não apenas não faz sentido a nota ser emitida pela direção do partido que sempre foi acusado de perseguição como também é de um oportunismo sem precedentes.

Porta-voz da inoperância

Por falar em oportunismo de plantão, está cada vez mais ridículo a atuação do jornalista Leonildo Rosas nas redes sociais atacando o novo governo que sequer completou uma semana de atuação e tem nas mãos o imenso pepino deixado pela inoperância do governo anterior o qual ele integrava.

Bom dia a todos

Comentários

comentários