Procurador pede impugnação da candidatura de coronel investigado por fraude em licitações

0

O procurador eleitoral Fernando Piazenski pediu a impugnação do registro de candidatura do coronel Eudemir Gomes Bezerra. O militar é investigado pela prática de improbidade, segundo conclusões do Tribunal de Contas da União, enquanto presidente do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo/Administração Regional do Estado do Acre – Sescoop/AC.

Um acordão do TCU diz que o militar favoreceu empresas ilegitimas por meio de licitações de fachada. A prestação de Contas do Exercício de 2004 foi rejeitada por conter irregularidades considerada insanáveis. Outra tomada de contas, esta datada de 2005, também foi rejeitada, imputando multas e a inscrição de Eudemir no rool dos inelegíveis.

Os recursos supostamente desviados foram repassados em convênios da Sescoop com o Ministério da Agricultura e Abastecimento. A desembargadora Eva Evangelista, relatora no pedido de impugnação, deve se manifestar na próxima semana. Eudemir tenta salvar a candidatura para deputado estadual pelo MDB e já esta com a campanha na rua.

“Considerando-se que não restou devidamente comprovado sequer que estes recursos foram gastos para cumprir uma finalidade pública, apresentando-se gritantes evidências de fraude (ausência de licitação), não sendo irrazoável concluir que houve desvio de verbas para fins particulares. A toda evidência, a conduta configura ato de improbidade administrativa”, diz o procurador eleitoral.

Com informações do Acjornal

Comentários

comentários