Petistas atacam Gladson durante congresso e leem carta enviada por Lula direto da prisão

0

O 7º Congresso do Partido dos Trabalhadores (PT), realizado na manhã de sábado (19), no Palácio do Comércio, em Rio Branco, houve críticas ao governador Gladson Cameli e até choro do petista Jonas Lima afirmando que Gladson não cumpre acordo, dando a entender que havia uma espécie de acordo entre eles em andamento.

Outro fato que marcou a abertura foi a leitura de uma carta enviada pelo ex-presidente Lula. A carta foi lida por Nilson Mourão e no texto o ex-presidente, que se encontra preso, diz que o proibiram de disputar a eleição para destruir o Brasil.

“Foi para destruir o Brasil que me proibiram de ser candidato. Fizeram uma campanha de fraudes e mentiras contra Fernando Haddad e colocaram lá um governo de destruição do país”, afirma Lula.

O ex-presidente destacou que a partir de agora a responsabilidade do PT aumenta na busca pela democracia plena, junto à população. Segundo ele, a elite elegeu Bolsonaro para retirar direitos dos mais pobres para enriquecer os mais ricos.

“O Brasil espera que o PT esteja à frente do desmonte da educação, contra o fim da previdência pública e ataques dos direitos trabalhistas”, diz trecho da carta.

A respeito dos ataques dos petistas locais ao governador Cameli não houve medida. “Ele é um mentiroso. O Jorge Viana pode contar comigo nesse mandato”, diz.

Outro petista que atacou Gladson foi Daniel Zen que afirmou que os prefeitos que se filiaram ao PP foram comprados e que a base de Cameli é mantida na base da chantagem. “Ele humilha a base e mantém na base da chantagem”, diz.

Comentários

comentários