A pedido de Lene Petecão, Câmara debaterá seca do rio Acre e desabastecimento na capital

0
Rio Branco se prepara para possível racionamento de água/Foto: Odair Leal

A Câmara de Rio Branco irá discutir na próxima quarta-feira (29) as causas e consequências da estiagem do Rio Acre. O debate é fruto de um requerimento de autoria da vereadora Lene Petecão (PSD).

De acordo com a vereadora, a intenção do debate é buscar soluções e medidas paliativas para combater as mazelas oriundas da seca do rio Acre. Lene propôs que estejam presentes na sessão especialistas em recursos hídricos como é o caso do geógrafo Claudemir Mesquita, além de representantes de setores da administração pública como representantes da Secretária de Meio Ambiente (Sema), Vera Reis e Marlene Brasil, além do superindente do Departamento de Água e Saneamento (Depasa), Miguel Félix, e coordenador da Defesa Civil do Municipio, coronel George Santos.

Lene afirma que se faz urgente um debate profundo e profícuo a respeito das consequências e causas da seca do rio Acre.

“Estamos diante de um grave problema e não podemos fazer de conta que ele não existe. Precisamos tomar medidas e vê o que pode ser feito para minimizar esta questão tão séria”, diz.

A parlamentar ressalta, ainda, a diminuição no nível do rio e as consequências a longo prazo que isto pode trazer aos acreanos.

“O assunto é delicado e nos diz respeito, porque estudos revelam que ano após ano o rio Acre vem sendo castigado e isso pode nos colocar diante de uma situação delicada que é o desabastecimento”, diz.

A respeito das consequências da estiagem é importante ressaltar que na última quarta-feira (9) o diretor-presidente do Depasa , Edvaldo Magalhães, afirmou que estiagem já comprometeu o abastecimento em Rio Branco, embora não tenha dito em que nível e frisou que a situação poderá se agravar nos próximos dias.

Comentários

comentários