‘O governo está mergulhado em conflitos internos e o setor da saúde piorou’, diz Jenilson Leite

0

O deputado estadual Jenilson Leite, que está em processo de trocar do PCdoB pelo PSB, estando prestes a migrar para um partido que não é tão duro em oposição ao governo estadual, concedeu entrevista ao site Juruá em Tempo de Cruzeiro do Sul e não poupou críticas ao governo de Gladson Cameli (PP) que qualificou como inerte e mergulhado em conflitos internos.

Jenilson que é médico também não poupou críticas ao setor da saúde estadual e disse que a prestação de serviços ao usuário acreano piorou.

Em sua análise dos primeiros meses do governo Cameli, Jenilson diz que o governo tem patinado e perdido tempo ao gerir conflitos internos.

“Nestes primeiros sete meses, o governo tem patinado muito, do meu ponto de vista. O governador, em todas as suas falas, mostra o seu desejo de realizações, de ver as coisas acontecerem, mas ainda há muitos conflitos na própria base de governo. O governo ainda não se organizou o suficiente para dizer à própria equipe o seguinte: olha, nós vamos gastar a nossa energia para fazer gestão. Não chegou esse momento ainda. Desde o início o governo está mergulhado em conflitos internos, com seus próprios membros. Uma hora é com a equipe, com deputados, com seus próprios partidos, numa guerra e disputa por espaços de poder. Isso é muito ruim porque o governo deixa de governar, de fazer sua parte institucional e de atender à população, para resolver problemas internos. É um governo que, até aqui, só administra crises políticas”, diz.

Com relação à saúde, Jenilson afirmou que os problemas antigos do setor só se agravaram mais e até agora não houve nenhum indicativo de melhora no novo governo e frisou que a troca de secretários não melhorou em nada a situação.

“Minha avaliação não é no sentido de torcer para que não dê certo. Pode até vir a melhorar, mas, sinceramente, até agora não melhorou. O setor enfrenta as mesmas dificuldades do passado e, em alguns momentos, algumas delas até se aguçaram mais ainda. Sobre a troca de secretários pode até ter havido essa tentativa, mas o fato é que não melhorou. Eu diria até que piorou porque, além das dificuldades técnicas, que haviam com o secretário anterior, agora o setor de saúde também vive uma crise política instalada. O deputado da base que se dizia o deputado da saúde, José Bestene, que tem todo o meu respeito, foi expurgado da saúde. Isso criou o que chamo de problema institucional na saúde”, diz.

O deputado criticou o fato do setor da saúde ainda não ter executado nenhuma compra através de processo licitatório.

“Não tivemos até agora uma licitação para aquisição de medicamentos e só agora tivemos um concurso para a contratação de profissionais – isso depois de o primeiro concurso ter sido suspenso por irregularidades. Então é por isso que o governo ainda patina muito para poder trazer à população às melhorias que prometeu em campanha eleitoral”, diz.

Comentários

comentários