Mesmo com 465 mortes, Tião Viana destina apenas R$ 200 mil a mais para a PM em 2018

0
Tião Viana com o comandante da PM e secretário de Segurança Pública/Foto: Secom

O presidente da Associação dos Militares do Acre (Ame), Joelson Dias, criticou, na manhã desta terça-feira (12), o projeto de lei 87/2017 que versa sobre o orçamento 2018 que propõe um reajuste de pouco mais de R$ 200 mil no valor que o Estado repassa à Policia Militar do Acre (PM/AC).

Joelson afirmou que R$ 7,9 milhões de reais é insuficiente para a PM, que os R$ 200 mil de aumento é irrisório diante das necessidades da coorporação e que o pequeno aumento representa o descaso do governador Tião Viana (PT) para com a Segurança Pública do Acre.

Joelson afirmou que o repasse, que segundo ele é insuficiente, demonstra que o governador Tião Viana não está preocupado com o aumento da violência que assolou o Acre no último ano.

“Nem mesmo as centenas de assassinatos e violência generalizada preocupou o governador e ele apresenta essa previsão para a PM, sendo que esse valor não resolve nem as necessidades imediatas”, diz.

O sindicalista afirma que entre as necessidades da coorporação está a renovação no fardamento, aquisição de coletes balítiscos e construção de quarteis, sendo que em alguns municípios os PMs não dispõe de local nem alugado para trabalhar.

“Em Porto Walter nem quartel temos, sem contar que estamos há 4 anos precisando de renovação no fardamento e ele, o governador, vem falar em R$ 200 mil de aumento, esse valor é o que gastamos mensalmente com combustível”, diz.

O projeto de lei 87/2017 que versa sobre o orçamento do governo para 2018 estipula os gastos em R$ 6,6 bilhões de reais, 1 bilhão a mais que o valor gasto em 2017.

Comentários

comentários