Líderes Comunitários são homenageados na Assembleia Legislativa

0

Os deputados da Assembleia Legislativa (ALEAC) reservaram a quinta-feira (22) para prestar homenagens aos Líderes Comunitários que atuam no Acre. A sessão solene foi solicitada pela deputada Dra. Juliana (PRB) e reuniu representantes de diversos bairros e do poder municipal por meio do presidente da Câmara de Vereadores, Manoel Marcus (PRB).

No Acre, os movimentos comunitários tiveram início na década de 70. O Dia dos Líderes Comunitários é comemorado em 18 de fevereiro. Na Aleac, as atividades ocorreram com entrega de “Moção de Aplauso” e discursos recheados de indiretas disparadas principalmente por líderes apoiados por partidos políticos.

“O movimento comunitário não é da frente popular, é da população. Os deputados de oposição precisam se aproximar dos líderes comunitários, pois juntos, vamos avançar e estaremos dando a nossa contribuição”, disparou o presidente da União municipal das Associações dos moradores de Rio Branco, Oséias Silva.

Em resposta a Oséias, a deputada Eliane Sinhasique (MDB) disse que a “oposição ao Governo do PT, não virou as costas para os movimentos comunitários. Só não fazemos mais, não contribuímos mais, porque as associações não possuem sede própria. No entanto, os deputados de oposição já votaram por projetos que beneficiam as associações ou interferiram em situações que tirariam benefícios das comunidades”.

Quem também fez uso da palavra, foi a presidente da Associação dos Moradores do Acre, Terezinha Santana. Na ocasião ela falou da importância da parceria entre os voluntários e poder público.

“Nós ficamos felizes que os deputados reconhecem nosso trabalho, mais precisamos avançar ainda. Nós tentamos levar políticas públicas aos bairros. Temos lado e posição. A parceria é obrigação dos poderes. A nossa maior função, hoje, é mobilizar as comunidades. Nós temos muitas causas para defender. Não podemos se calar. Nós precisamos se mobilizar e somos trabalhadores. O estado precisa também dá uma resposta aos nossos anseios”, discursou Terezinha.

Sede da “criminalidade” – A deputada Eliane Sinhasique aproveitou para denunciar que a sede da Associação dos Moradores do Bairro Mocinha Magalhães foi tomada pela criminalidade e que os próprios moradores não conseguem ter o prédio novamente. Sem citar nomes de grupos criminosos, ela pediu interferência do poder público para que o local seja usado novamente pela comunidade.

Comentários

comentários